Sinal de que uma menina gosta de você

Maneiras de ler sinais de que uma menina gosta de você 1) Ela concorda com facilidade para sair com você. Quando uma garota gosta de você, ela vai querer gastar tanto tempo que ela podia com você. Ela mesma estaria querendo e planejam passar o tempo com você e quando você vai pedir-lhe para sair você vai ser tornando mais fácil para ela. Hoje que eu vou mostrar pra você 9 sinais que ela gosta de você – ou seja: os principais sinais que mostram que uma mulher está a fim de você Isso vai ser muito importante pra você sabe o momento certo de chegar numa mina, a hora de abordar pra conversar ou mesmo se você quiser avançar até o beijo. 3 sinais que revelam se alguém realmente gosta de você! Olá meu nome é Alexander Voger, eu sou psicólogo e coach especialista na ciência da sedução e dos relacionamentos. Eu quero explicar hoje quais são os três sinais que revelam se uma pessoa realmente gosta de você. Mas se uma mulher está olhando muito pra você, é melhor se sentir confiante e assumir que ela gosta de você. Não deixe passar essa abertura. Se vocês estão batendo um papo e ela está olhando bastante, diretamente pra você, prestando atenção e focada em você, então pode ser um forte sinal de que ela está interessada. Caso você já tenha se deparado com uma situação em que a garota de repente lhe tocou levemente o braço ou a perna enquanto você a elogiava ou casualmente, certamente este é um sinal de que você pode ter mais confiança na hora da conquista. O toque, mesmo que seja sutil, é um indicativo de confiança e segurança, portanto, não o ignore. Se ela `s lambendo os lábios, em seguida, que` s um sinal inconsciente que ela `s fazer para você, é um daqueles sinais de que uma menina gosta de você. Ela `s de desenho a sua atenção para os lábios e com isso sugerindo que um beijo isn`t fora de questão, portanto, definitivamente manter um olho para fora para este. 7. 1. Presta atenção em você. É um sinal bem evidente óbvio e muitas pessoas não o levam em conta. Em uma conversa a dois, é muito importante que ambas as partes estejam na mesma sintonia.. Se alguém se interessa pelo que você diz, demonstra interesse, busca assunto, compartilha sua opinião e gosta de trocar ideia com você, com certeza gosta de você.

Como se preparar para uma conversa que vai pôr fim a um relacionamento que você quer manter?

2020.09.22 19:39 zerasoviet Como se preparar para uma conversa que vai pôr fim a um relacionamento que você quer manter?

Ontem eu havia feito um relato aqui sobre um relacionamento que eu tô tendo com uma menina que, apesar de dizer que me ama e ter dito que me quer por perto, acha que só gosta de meninas (pra deixar claro, eu sou um cara). O fato é que eu amo muito ela, como nunca havia amado alguém antes; uma das pessoas mais incríveis que já conheci. Ela tá passando por um processo de confusão e crise por ter que repensar sua sexualidade, mas percebo que as coisas tão se encaminhando para ela compreender que é lésbica e não bi (Ou temporariamente lésbica, explico mais pra frente). O que acontece é que hoje ela disse que a gente precisa conversar, e eu tenho certeza que é pra gente terminar.
Cara, eu imagino como deve ser fudido perceber que sua sexualidade não tá resolvida. Na verdade, nunca tá, né? A gente pode sempre se surpreender. Mas enfim, esses momentos de crise são fodas, e consigo ver que não tá sendo fácil pra ela. Mas algumas coisas me deixam encabulado, talvez pelo fato da gente aprender a conceber as relações pelo filtro do machismo e, consequentemente, não saber lidar direito com a rejeição. Vamos ao ponto, na primeira vez que ela disse que talvez só goste de meninas - que, por sinal, foi há dois dias - ela também me disse que eu não sou o primeiro cara com quem ela passou por isso, e que quando tá com meninos sente falta de meninas e vice-versa. Mas o que fode minha cabeça nisso tudo é que ela já namorou por muito tempo, mais de um ano, com homens, e pelo que sei não teve nesses relacionamentos duradouros a crise da sexualidade; O que me faz pensar: será que ela realmente gosta de mim? Tipo, se fosse um amor de verdade, a sexualidade não seria um coisa tão grande assim, mas posso estar totalmente enganado. Aí surgem aquelas inseguranças de que eu não sou bom o suficiente, de que se eu tivesse feito algo diferente (não sei o quê) não estaríamos nessa situação; como se a cada passo que eu dou perco ela mais e mais, a gente começa a rever e a duvidar de tudo em nós e na nossa capacidade de amar e se fazer amado.
Enfim, ela vem em casa hoje ou amanhã para a gente conversar. E enquanto aguardo minha ansiedade parece que vai me matar. Eu tô fazendo o exercício de me preparar para o pior e entender que esse é o fim de um ciclo na minha vida, mas lá no fundo tem aquela parte da gente que acredita ilusoriamente que tudo vai dar certo, eu queria poder matar essa parte. É triste, a sensação de incapacidade e o vazio que eu tô sentindo é muito grande, tô perdendo a pessoa que mais amei na vida e não posso fazer nada, só sei chorar. Muita confusão e ideia errada na minha cabeça, por mais que eu pense racionalmente que essas coisas tão fora do nosso controle, não consigo entender certas coisas. Até então nosso relacionamento tava ótimo em todos os sentidos (ele só durou 6 meses), e há dois dias ela me fala isso, sem ter dado nenhuma pista antes. Eu sei que essas coisas não vêm do nada na gente, mas ela fez parecer pra mim que sim, como se tivesse tentado manter isso escondido nela. O que me deixa mais frustado e triste ainda, porque ela escondeu de mim que não tava sendo feliz e me fez acreditar que sim.
Dado tudo o que falei acho que não tem uma resposta pra essa pergunta do título, só me resta aguardar. Mas colocar esses pensamentos pra fora já ajuda a gente e muito. Quero aproveitar pra dizer que vocês dessa comunidade São incríveis, uma rede de pessoas se ajudando de uma forma muito linda. É isso, perdão se o desabafo foi prolixo e insosso. Mas lembremos a importância de passar pelo luto e que na vida nada é pra sempre, que as coisas sempre passa e recomeçar é nossa forma de estar no mundo.
Beijos e abraços!
submitted by zerasoviet to desabafos [link] [comments]


2020.08.18 18:24 Kusanmii_ NUNCA DEIXE AS CRIANÇAS SOZINHAS

Hola Luba,editores,turma,gatas pspsps,e todo mundo(menos 6°andar)tudo bom?
Hoje vou conta uma história que aconteceu nesse ano(antes da merda acontecer)e que eu só lembrei agora.
Contexto para vocês:a minha sala é o próprio demônio desde o primeiro ano,ninguém gosta da gente e nós não fazemos questão de gostarem,sempre aprontamos com GERAL e quando levamos bronca,acaba que todo da risada(mas acaba que a minha sala tira as melhores notas;-;vai entender) e em um certo dia,estavamos na sala que era pra ser de geografia mas ninguém apareceu para nos dar aula(é isso memo cagaram pra nossa existência)e nessas UMA HORA sem aula aconteceu muitas coisas,ent segue ai os acontecimentos:
-O baile
Minha sala resolver fazer um "baile" dentro da sala,e iamos usar somente o som do celular,maaaas,ai surgiu um guri da minha sala e disse: "eu tenho uma caixa de som" e já viu né?tava um barulho alto pra desgraça,mas não pense que fomos 100℅ irresponsáveis,tinha dois "guardas" na porta da sala vigiando pra caso alguém viesse na nossa sala iria ativar o "alerta vermelho".
-A torre
Agora foi algo que aconteceu comigo,minha amiga e os guri do fundão (eu e ela somos bem na nossa,mas os guri gostam da nossa amizade já que somos idiotas que nem eles)e ai estavamos na nossa "reunião" quando um guri disse:"e se a gente fizer uma torre de cadeira e subi?",nessa hora todo mundo se olhou e falou:"bora",pegamos as cadeiras e lá fomos nós fazer a nossa torre(que tava mais pra pirâmide),e subimos um por um e quando tava todo mundo na "torre" começamos a ter um surto e do nada começamos a rir kkkkkkk.Enquanto estavamos brisando na torre,estava acontecendo isso:Uns meninos no canto da sala brigando,outros brincando de ping pong sem bolinha e raquetes,as meninas no outro lado da sala fazendo maquiagem,outros assistindo vídeo,e tinha três guris e duas guria saindo correndo pela sala,é;-; tava um desastre kkkkk
-O "sequetro"
Um grupo de meninos foram em um garoto que estavam conversando,e ai surgiu essa conversa:
-Tu deve pra gente
-Devo nada não
-Vamo resolver as coisas no "diálogo"
Ai pegaram o guri pelo braço e arrastaram ele pra fora da sala para "finalizar" o trabalho kkkkk todo mundo tava rindo pela atuação deles e o guri gritando(e nada de chegar ninguém na minha sala)
Ai dps rolou gemidão dos meninos,música mais alta ainda,outros saindo no soco,guerra de bolinha de papel,desenhos de RoLAa na quadro,livros jogados pra fora da sala e uns brotaram na janela(a sala que estavamos fica no terceiro andar,e se vc pula o muro da escola e subi pela grade de fora das janelas da pra vc visitar todas as salas maaas tem risco de tu morre;-;)ah!também esqueci de dizer que os meninos estavam jogando avião de papel e um deles acertou o ventilador que queimou kkkk e eu e minha amiga dançando tico teco no meio da sala;-;
Do nada ouvimos...ALERMA VERMELHO!!!E todo mundo entrou em pânico,as cadeiras da torre cairam e fizeram um barulho enorme,e a gente correndo pra arruma tudo,os meninos sairam correndo pra pegar os livros,enquanto outros arrumavam as cadeiras e apagavam os desenhos no quadro (que n saiu tudo) tentamos pegar os papeis do chão mas n conseguimos pega tudo e entra a vice diretora na sala e pergunta:
-A quanto tempo estão sozinhos!!!?
Todo mundo deu uma de mudo e eu tava fingindo que tava dormindo kkk
-Estamos sozinhos a quase uma hora e meia(falou um aluno lá do fundo)
Ai a mulher surtou e ficou obsevando os estragos que fizemos na sala e dps ela xingou a gente na nossa cara mas ngm se importou pq tava todo mundo querendo rir,ai dps a professora que era pra dar aula chegou e levou bronca,e quando finalmente iamos ter aula o sinal tocou e todo mundo saiu correndo pq sabiamos que a vice diretora ia ligar pros pais de todo mundo,mas acabou que deu em nada:)
É isso gente,espero que tenham gostado,bjs<3
submitted by Kusanmii_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.22 00:22 sonic_star_2 só queria amor verdadeiro bicho :c

sla, nos últimos dois dias eu tava raciocinando aq, refletindo sobre meus namoros e amizades, e sla cara, eu sinto q nunca fui amado de verdade mesmo por alguém, sla. Eu sempre gostei de algumas meninas, mas sempre era rejeitado, nunca dava em nada, e eu via elas gostando de outras pessoas e ficava sla tipo "Poxa, qq eu n tenho q eles tem? ;-;", mas eu nunca me preocupei muito com isso, só q de uns dias pra cá eu venho ficando meio triste por causa disso, ver os meus amigos com suas namoradas e ver q eles tão super felizes juntos, agora pouco mesmo eu vi o status no whatsapp da namorada de um amigo meu dela postando coisa dos dois, e tipo, os dois parecem se gostar muito, e isso é recorrente, não é só com eles, é com tipo, 80% dos meus colegas tlgd. Qnd eu vejo essas coisas eu fico ao mesmo tempo feliz e triste, feliz pq eu adoro amor, eu fico tranquilo e feliz por eles qnd eu vejo q as 2 pessoas se amam e combinam, eu fico feliz vendo meus amigos com as namoradas deles e vendo q a coisa tá fluindo bem, e tal (inclusive com casais de filme de romance eu sinto a msm coisa ;-; Sing Street é o apice até hj ;-;), só q ao msm tempo eu fico triste pq eu nunca achei uma "namorada como a deles", basicamente todos meus relacionamentos foram curtos e/ou uma bosta, só se salva no máximo uns 2, tanto por que não tinha química e tal entre a gnt, ou pq deu merda no namoro q tava indo tão bem (visto meus posts antigos), ou por que a garota não gostava realmente de mim. Sla, vendo tds meus amigos com as namoradas deles que realmente tem carinho por eles, são fofinhas, atenciosas, postam coisa sobre eles, e eu sempre senti falta disso nos meus relacionamentos... Eu só queria uma menina que quando eu tivesse triste chegasse e perguntasse se eu tava bem, uma garota que tem disposição, me chamasse pra fazer as coisas, tivesse o mesmo animo q eu tenho, pq sla, tds meus relacionamentos parece q eu tinha q conquistar a pessoa, inclusive qnd elas msm me pediam (q foram no máximo umas 2 vezes por sinal).
Eu só queria ter alguém que fosse carinhosa, que eu realmente gostasse, e que ela realmente gostasse de mim, que fizesse as mesmas coisas que as namoradas dos meus amigos fazem que eles se sentem especiais, pq eu sempre fui carinhoso com todas elas, mas o contrário eu nunca consegui experimentar, sla, nunca me senti amado de verdade com ngm. Meus pais falam q do jeito q eu sou bonito eu posso escolher qm eu quiser, mas eu sei q n é assim q funciona as coisas, pra mim é super difícil arranjar alguém... Inclusive uns 4 dias atrás eu conversei sobre me sentir meio estranho por esses dias, e ela falou q provavelmente é falta de alguém que gosta de mim, falta de uma namoradinha pra conversar e tal, lá no fundo até ela sabe vei q eu n consigo ngm ;-; e ninguém nunca gostou realmente de mim, tds estavam interessados em outras pessoas e tal, eu to chorando, desculpa, eu só queria alguém que me visse como especial, eu só queria completar a vida de alguém, igual os meus amigos, eu queria alguém que fizesse tanto por mim quanto eu faço pra ela, ou inclusive mais, sla, eu to falando com umas pessoas diferentes e tal, mas fica num chove-não-molha e sla, parece q se eu for ficar com alguma delas vai ser a msm coisa, Eu q vou ter q conquistar elas pra dps ficar nisso de sla, eu ter q agradar e dps de um tempo td acabar e ver q n era amor de verdade e tal. Só queria alguém q sla, n sou só eu que preciso ficar mandando coisa, inventando assunto, fazendo carinho, enquanto ela só recebe, eu queria uma namorada igual dos meus amigos, que é tão carinhosa quanto eles, e dá pra ver, eles n tem vergonha de andar de mão dada em público por exemplo, nem de assumir que se amam. A vontade que dá é de só desistir, apagar todos os meus contatos que eu to falando agora e só sumir, parar de tentar, meus amigos mais proximos pelo menos são quem deixa minha sanidade no chão, e enquanto eu tiver eles eu sei q eu vou ter um porto seguro, isso as vzs me leva a pensar q qnd eu to com eles eu não preciso de mais ninguém, eu me sinto completo com eles, eu sei que eles são meus amigos, mas sla, se eles fossem pessoas q eu gostasse, e compartilhassem do msm sentimento q o meu, e fossem garotas (pq eu sou hétero), seria a coisa mais perfeita do mundo. Por esses dias inclusive eu entrei no omegle de noite e uma garota gaúcha de 17 anos tava mt triste com o namorado dela pq ela desconfiava q tava sendo traida, e q ele tratava ela meio mal, até o ponto que ela me perguntou "Mano, me explica por favor, por que vocês, homens, não gostam de meninas chiclete? que perguntam como você tá, que pensam em ti toda hora e estão apaixonadas? meu namorado ameaça me deixar por isso", a única coisa que passou na minha cabeça na hora foi "COMO QUE UM FDP DESSES FAZ ISSO COM UMA MENINA SUPER GENTE FINA COMO ELA? KRL, TUDO ISSO Q ELA FALOU Q ELE ODIAVA É TUDO Q EU MAIS QUERIA, PQP". Aiai, vou pegar um lenço pra limpar minhas lágrimas ;-
submitted by sonic_star_2 to desabafos [link] [comments]


2020.06.29 01:19 diegokny O menino inexperiente


Oi luba, gatos, papelões, chat e turma. sou o Diego (se quiser falar o meu nome, sinta-se a vontade), hoje tenho 16 anos mas na época que isso ocorreu estava no 4o ano, isso aconteceu justamente no último dia de aula do ano, quando eu ia me mudar de escola pois a escola que eu estava era apenas até o 4o ano.
Começando, fui para a escola, estudava de manhã, a perua veio me buscar (sdds), eu ia na janela olhando pra mesma enquanto tocava musica na perua (enfim detalhes não importam vamos ao ocorrido KK), então quando deu o sinal de ir pra casa, eu estava no meu caminho para a porta quando uma menina com descendência japonesa me para e vem falar comigo. Eu, no meu 4o ano, só querendo ir pra minha casa jogar e assistir desenho, dei ouvidos a menina. A menina então disse pra mim: a carls gosta de você, Eu como um menino de 9 a 10 anos, não sabia o que era gostar de alguém, nem o que era beijar na boca.
(sim KKKKKKK) então virei para ela e disse: tá bom. Não sei pq fiz isso, talvez por conta da minha falta de conhecimento no assunto. Então depois de dizer aquilo a menina foi embora e eu só segui o meu caminho para a perua. PS: Nunca mais vi a menina na minha vida e se eu tivesse a oportunidade faria diferente se soubesse das coisas KEKW. Obrigado pelo espaço reddit e Luba amo todos vcs <3 peepoLove
submitted by diegokny to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.09 11:23 InezinhaDirectioner O Menino... Estranho ;-; (não tenho um bom título)

Oioii Lubisco e todos os seres vivos presentes (sem paciência pra escrever tudo sksk). Essa história é sobre um menino que supostamente "gostava" de mim e muita merda que aconteceu há 2 anos atrás e este ano. Por incrível que pareça TUDO oq vou dizer é 100% real. (bjs de Portugal sou uma grande fã 😗)
Então, há 2 anos atrás uma vez tava com a minha bff do momento num canto do recreio, daí ela precisou de ir ao WC.
De boas, eu fiquei esperando no cantinho e do nada veio um grupo de 2 meninas e 1 menino. Esse menino é dos populares por ser considerado "gato" (não tanto, mas tá). Eles começaram a ser simpáticos e tal, só q eu tava meio desconfortável pq eles tavam a falar cmg como se eu fosse uma bebézinha sem amigos. Do nada esse menino disse: "Olha, eu até namoraria com uma menina bonita como tu". Eu fiquei meio confusa e tal mas apenas ignorei. Entretanto eles foram embora e eu fui procurar a minha bff.
Alguns dias depois tava nas bancadas do colégio que ficam na frente do campo de futebol com umas amigas, e ao nosso lado tinha 3 meninas da turma desse menino (como não quero mostrar o nome dele vou apenas chamar ele de.... Macaco).
Menina 1: Ei, menina Eu: oq foi? Menina 2: Sabes o Macaco? Eu: quem? Menina 1: aquele ali (ela apontou pra ele) ele gosta de ti
Eu depois de ouvir isso fiquei meio tipo "quê" mas fingi q não ouvi nada Do nada esse menino GRITOU SE EU QUERIA NAMORAR COM ELE EM FRENTE DE TODA A GENTE LÁ (a maioria cagou mas mesmo assim)
Eu, como a boa pessoa que sou, gritei N-Ã-O e daí fugi de lá com uma das amigas.
No recreio a seguir a turma dele PENSAVA QUE EU TINHA DITO SIM e tavam todos tipo "oi namorada do Macaco" Eu sempre respondia que não namorava com ele mas elas sempre diziam algo tipo: "gostas sim" "mas ele gosta de ti" "mas ele é tão simpático"
Uma vez tava com a minha turma à espera da professora de Matemática entrar na sala e o Macaco chegou perto de mim e começou a dizer repetidamente: "Inês beija-me, Inês beija-me, Inês beija-me". Eu tentei me afastar mas ele continuava a tentar me convencer a beijar aquela boca nojenta.. Daí uma colega minha reparou na situação e gritou pra eu correr pra dentro da sala pq a stora já tava lá. Eu fui, a correr mais rápido q o Flash, e me sentei no lugar..Eu já tava me sentido salva mas não..
Prof: INÊS NÃO É ASSIM QUE SE ENTRA NUMA SALA!! SAI IMEDIATAMENTE!!!
Eu saí... E ele ainda tava lá ;-; com um sorriso creepy acenando pra mim ;-; eu fiquei batendo na porta até me chamarem e finalmente entrei.
Esse tipo de coisa foi acontecendo de vez em quando (mas não era tão estranho como essa) e chegou um dia que tava à espera de uma amiga minha pq ela tava à procura da lancheira dela e daí esse menino reparou na minha existência e abriu a boca.
Ele: ó Inês, tão todos a dizer que não gostas de mim. Explica-te!!!! Eu não aguentei e comecei a rir muito Eu: mano, eu nunca gostei de ti Ele: ISSO NÃO TEM PIADA!! Eu: tem! ainda rindo Ele: TA BEM! ACABAMOS!! Eu: ALELUIA-
Eu continuei a minha vida e o Macaco já n me chateava. (ele me pediu em namoro denovo e eu rejeitei mais uma vez)
1 ano depois.. Ele ficava constantemente a olhar pra mim (ele não é da minha turma se tiveres confuso, ele é da turma mais velha) mas ele quase nunca dizia nada
Outro ano depois (este ano) ele se tocou que "gostava" de mim denovo
Eu sempre chego muito antes das aulas começarem, tal como ele e o amigo dele. No colégio tem tipo um mini corredor que vai dar ao campo de futebol (pra educação física) e a meio desse caminho no lado esquerdo tinha uma sala onde os alunos podiam relaxar, conversar, etc.
Eu nunca tuve coragem pra entrar nessa sala pq o Macaco e o amigo dele tavam sempre lá. Um dia (detalhe importante: um dia antes do dia dos namorados) o desgraçado do menino chegou perto de mim e disse: "Olha não é preciso teres medo de mim. Podes ir pra sala". Eu apenas disse um ok e fiz um sorrisinho do tipo "saiii da minhaa vidaa~" No dia a seguir eu fui lá de boas, abri a porta e disse "bom dia". Olhei pra eles e eles ficaram mt chocados pq eu era mt tímida. Eu me sentei numa mesa longe deles e eles ficaram de boas. Eu também fiquei de boas e comecei a ver fotos do Harry Styles (cada um com os seus gostos). Esse cantor tem uma música chamada falling e tal e no refrão ele diz "im falling again, im falling again.. FAAAALING" (tradução: falling pode significar ou cair do tipo tropeçar oy tmb pode ser de se apaixonar do tipo "eu tou caindo de amores"). Eu tava vendo as fotos e tal equanto ouvia essa música e no refrão começaram a aparecer gifs dele a cair em palco. Eu não aguentei, eu comecei a rir muito
O Macaco olhou logo pra mim. Ele: Oq é q é tão engraçado? Eu: nada.. Ele: oq é q tás a ver? Eu: fotos de um cantor.. Ele: Quem? Eu: Harry Styles.. Ele: Hm.. Ok.
Uns minutinhos depois ele olhou para mim e me chamou Eu: oque foi? Ele: queres me acompanhar neste dia de S. Valentim? numa voz fofa e simpática Eu: Não Amigo: Ela namora com o amiguinho gay dela Eu: Não namoro não Amigo: Namoras sim Eu: Nós somos amigos Amigo: ta bem vou fingir que acredito.
Ficou um silêncio meio constrangedor. Mas não durou muito
Macaco: Bora jogar à bola aqui? Amigo: Bora
Eles queriam jogar ao jogo dos passes DENTRO DE UMA SALA ESTREITA (é tipo um jogo em que vão chutando a bola pro colega e ele chuta de volta)
Eles foram um pra cada ponta da sala e como óbvio o Macaco ficou perto de mim (CHATOOOO SE AFASTAA AIN) Eles começaram a jogar, de boas, e do nada o amigo dele chuta a bola um pouco alto. Eu me encolhi com medo de levar com uma bola dura de futebol na fussa e o chato abriu novamente a boca
Macaco : não é preciso teres medo, eu não sou q nem o teu amiguinho q n te defende Os dois começaram a rir e eu fiquei calada e séria e eles continuaram.
(Aconteceram outras coisas mas n é nada demais.)
Outros dias depois reparei que essa sala tava em obras. E a duplinha dos animais tavam sentados num banco à frente da sala.
Eu: Ei algum de vocês sabe oq se passa com a sala? Macaco: sim, linda Eu dei um sorriso do tipo "cala a boca" Amigo: ela namora com o outro (ele tava a falar do mesmo amigo "gay") Eu: Eu não namoro com ele, ele é meu amigo Eles ficaram em silêncio e dps o Macaco continuou Macaco: ent, aqui vai ser a sala dos professores e (bla bla bla q não ouvi). Eu: ah obrigada! Ele: denada fofa. Eu: ok tchau começo a andar pro corredor Ele: queres q eu te acompanhe? Eu: haha, não! Tou ótima!
Entretanto outro amigo deles chegou e eles começaram a falar. Do nada chegaram os 3 perto de mim e o chato tentou cantar "Story of my Life" (uma música dos one direcyion) Mas como óbvio ele não podia ser uma pessoa normal a cantar, não. Ele não sabia quase nada da letra por isso ele tava tipo "nanana my life nananana"
Eu me senti mt constragida e comecei a me afastar deles. Graças a Deus uma amiga minha já tinha chegado e eu fui atrás dela. Eles não me perseguiram (ainda bem) O dia continuou normal.
Daí, numa semana tava um clima meio estranho na escola por causa do Covid. Não sabiam se as escolas iam fechar ou não.. E daí na sexta feira decidiram.
Sim, as escolas iriam fechar oficialmente.
Quase ninguém foi à escola nesse dia e meio q não teve aula. Tivemos apenas a recolher os cadernos e materiais que precisávamos e alguns professores fizeram umas atividades simples.
Ao fim do dia tava eu e 3 amigas num canto. Esse canto é literalmente entre uma sala e a sala desse menino irritante. Uma das meninas precisava de guardar uma coisa na mochila, e ela n queria ir sozinha. Elas:..... Eu: eu posso ir Uma amiga: eu tmb Outra: não me vão deixar sozinha pois não?! Eu: Ok vamos todas
Eu já tava em pé e já tava preparada pra sair de lá. Dei uns passos e me deparei logo com esta cena: o Macaco de joelhos em cima de um skate a tentar andar nele. Eu recuei e comecei a rir e eu acho q uma das amigas tmb viu pq ela tmb tava a rir ksks. Esperámos a última amiga se levantar e fomos.
Quando começámos a passar por ele ele tava sentado no skate e essa amiga q viu começou a rir e a dar sinal pra eu olhar pra ele. Continuámos a rir um pouco e fomos esperar a amiga guardar a tal coisa. Entretanto uma auxiliar chamou essa menina pq a mãe dela já tava no portão pra levar pra casa. Ela foi e vi a minha nova bff a entrar na escola. Ela foi lá pta levar os livros que ela não levou. Eu fui com ela e mais uma amiga dela de boas levar os livros dela e passámos pelo Macaco Detalhe: essa amiga dela me shipa muito com ele ;-; Ela: OLHA O AMOR DA TUA VIDA ALI A OLHAR PRA TI E eu, como a lerda q sou, olhei LOGO pra ELE. (alguém me mata)
Uns minutos depois voltei pras duas amigas q tava a falar antes e fomos pra uma mesa em frente da sala dele.
Ele: Inês Eu: sim? Ele: tens bateria infinita nesse telemóvel (celular)? Eu: quê? Ele: ficaste o dia todo com ele e ele ainda tem bateria Eu: ok?.. Ele: quanto é q tens? Eu: 60% Ele: mds
Eu continuei o meu caminho e ele perguntou outra coisa mas eu ignorei. Fui pra mesa com as 2 migas e começámos a ver uns vídeos. Do nada o ar olhou pra mim e disse: vou me tornar em vento Começou a ficar mt vento e o meu cabelo tava a voar pra minha cara ;-; eu tava a tentar afastar e fiquri tipo : PORRA SAI DA MINHA CARA, CABELO!! Daí olhei pro lado e ele tava a olhar pra mim ;-; o pior é q ele não desviou o olhar. Ele continuou a olhar pra mim como se fosse animal do zoo. Eu fingi q n aconteceu nada e continuei a ver o vídeo com as meninas.
Bom Aconteceram muitas outras coisas, mas tou sem paciência pra contar todas. Resumozinho: Até q nos damos bem, ele me diz bom dia, eu digo bom dia de volta.. Mas é aquele tipo de amigos q só se falam numa hora determinada do dia, porém não tão próximos. Ele já me tentou pedir o whats e o insta mas eu não dei pq eu não tenho (ok agr tenho insta mas fds). E por causa da quarentena não nos podemos falar. Eu já entrei na videochamada da turma dele sem querer e foi isso ;-;
Obrigada por gastar o seu tempo a ler esta história bizarra e longa que eu gostava que fosse fake ;-;, bjs tenha um bom dia.
submitted by InezinhaDirectioner to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.07 18:16 cactosemplutao A sanguessuga.

Olá Luba, convidado inexistente (nós sabemos que não tem, vamos lá né) e todos os seres e plantas que estejam a ouviler. Pensei bastante antes de escrever aqui, mas preciso expor a novela mexicana que a família da minha mãe está enfrentando e espero que você se divirta lendo. E pra que você não fique em dúvida na hora de comentar e etc, meus pronomes são ela/dela.
ATO 1
Personagens - vó, tio Z e namorada do tio Z (vamos chamar de Kels) e tia D.
Em 2017, minha vó faleceu por idade e alguns problemas de saúde. No mesmo ano, ou um ano antes, não lembro direito, tio Z arrumou uma namorada - Kels. Ela passou a frequentar nossas festas na laje e a ir pra casa da minha vó dormir com tio Z, se fez de boazinha com todos e até escovou, hidratou, passou progressiva no cabelo de algumas tias. E sim, tio Z não tem casa própria e por ser o caçula de 9 irmãos, minha vó o mimava bastante (como passar pano no quarto dele três vezes ao dia).
Desde o início, minha vó avisou todo mundo que a Kels era apenas uma "neguinha safada". E antes de morrer deixou claro que estava deixando a casa para tio Z e tia D (que sempre morou de aluguel com o marido) morarem. Para melhorar a cena: a casa possui dois quartos, um banheiro, uma cozinha e uma sala, sem contar uma área bem grande ligando esses cômodos uns aos outros, ou seja, espaço suficiente para coexistirem em paz.
ATO 2
Personagens - tio Z, Kels, tia D e outres ties que vivem nas casas de cima.
Pois bem, tia D e o marido se mudaram para a casa da minha vó após um tempo e foi aí que o barraco se perdeu. Tio Z começou a se irritar com a lerdeza do marido da tia D (sim, ele é realmente, mas é marido >dela<, portanto problema de quem? isso mesmo, >dela<) e os péssimos hábitos dele. A Kels passou a praticamente viver junto com meu tio, vindo para cá praticamente a semana toda e com isso ela foi querendo tomar conta da casa; quando tia D chegava do trabalho e queria fazer suas coisas como cozinhar, limpar e deixar as coisas mais fáceis para o dia seguinte, a Kels já havia feito - porcamente por sinal - tudo e falava que estava usando a cozinha então ela devia ir lá outra hora.
- Antes que você continue a ler: Kels tem três casas, é divorciada e a filha não gosta dela. O ex marido provavelmente decretou que não queria nenhum namorado dela perto da menina e a menina deve ter discutido falando que o tio Z não era bem-vindo, coisas do tipo. Isso já tirou uma casa dela, que é a que ela vivia/vive (idk) com a filha. Na casa do ex marido ela já não devia ser bem-vinda, agora então é muito menos. E a terceira é embaixo do cobertor do tio Z que por sequência é embaixo do teto em que tia D também vive. -
Voltando: Tia D nunca reclamou da presença da Kels lá, mas as coisas começaram a afundar demais e ela não aguentou. Discussões aconteceram e agora tio Z realmente tomou conta da casa e até alegou que a Kels chegou lá primeiro, mas chegou primeiro onde? Aqui entram os outros tios e tias que moram nas casas de cima: eles vinham constantemente tentando colocar na cabeça do tio Z que ele está errado e a Kels não tem direito algum aqui porque é apenas mulher de cama. Tia D até fez macumba pra ela e Kels destruiu a coisa que Tia D tinha colocado embaixo da pia.
ATO 3
É aqui que chegamos ao final dessa empreitada da sanguessuga infiltrada: Ela continua com tio Z, sustenta ele e dorme com ele (óbvio), estão próximos de morarem sozinhos na casa que era da minha vó e tia D vai voltar a morar de aluguel. Inclusive, aconselhei a ela e a minha mãe que o correto mesmo era expulsar tio Z de lá e dizer que se ele quer morar com Kels e deixar ela assumir cozinha, limpeza e etc eles que arrumassem um lugar próprio, mas como todos na família são moles uns com os outros e ficam de tititi pelas costas, disseram que não vão fazer isso.
Outro tio está reformando a laje e vai colocar um portão lá para que só nós consigamos entrar e fazer nossas festas de final de ano e tudo mais que quisermos, isso deixa tio Z e Kels com a única coisa que eles realmente podem, mas não deveriam, ter: a casa de baixo.
Ps: off topic, mas se puder assista um anime chamado Given. E não desista de encontrar alguém, você consegue!
submitted by cactosemplutao to TurmaFeira [link] [comments]


2020.02.24 03:57 altovaliriano A Mulher Morena

“Sábado de personagens” ainda no domingo. Fazer o quê?
A mulher morena é uma das mais misteriosas personagens de As Crônicas de Gelo e Fogo. Seu nome e origem nunca foi revelado ao leitor. Pouco mais sabemos sobre ela, mas em resumo a mulher foi entregue por Euron a Victarion como um prêmio. Sabemos que ela é muda e que Victarion a considera bonita.
Porém, em determinado momento da história, fica evidente ao leitor de que a mulher morena é mais do que parece ser. A tripulação de Victarion resgata do mar Moqorro, um sacerdote de R’hllor enviado pelo Templo Vermelho para auxiliar Daenerys em Meereen, e leva-o a Victarion, pois o homem afirma estar sabendo de que o Capitão de Ferro corre perigo de morte. Quando um mal súbito atinge Victarion, ele e Moqorro vão à sua cabine e o seguinte ocorre:
Quando abriu a porta da cabine do capitão, a mulher morena se virou em sua direção, silenciosa e sorridente... mas, quando viu o sacerdote vermelho ao lado dele, seus lábios se afastaram de seus dentes, e ela sibilou em súbita fúria, como uma serpente. Victarion a acertou com as costas da mão boa e a derrubou no chão.
– Quieta, mulher. Vinho para nós dois. [...]
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
A hostilidade da mulher morena para com Moqorro parece uma indicação muito forte sobre a origem e propósito da personagem na história. A partir deste fato apenas, leitores foram levados às mais loucas especulações sobre a identidade da misteriosa serva-amante de Victarion. Entretanto, se o reino das especulações produz resultados estranhos, posso afirmar que as evidências presente no próprio texto não são menos estranhas. Se analisadas em sua literalidade, o texto produzido pelo próprio Martin aponta para direções completamente ininteligíveis.
Analisemos.

Fenótipo, aparência e semelhanças

Fenótipo é o resultado da expressão dos genes do organismo, da influência de fatores ambientais e da possível interação entre os dois. No contexto deste texto, o fenótipo da mulher morena é algo que poderia nos dar uma dica sobre sua herança genética.
Esse herança genética PODE nos ajudar a determinar a cultura na qual ela nasceu, mas é claro que isso não permite nos concluir com absoluta certeza que ela pertence esta cultura. Um bom exemplo de personagem cujo fenótipo pode ser usado para nos confundir é Sarella Sand, que pertence à cultura westerosi, apesar de que sua aparência denotaria ter nascido nas Ilhas do Verão.
Entretanto, diante das poucas informações disponíveis sobre a mulher morena, esta análise se torna necessária. Em verdade, o próprio Martin parece estar induzindo os leitores a realizar estas investigações, pois ele mesmo deposita dicas disso no texto:
Sua pele era negra. Não o marrom castanho dos ilhéus do Verão com seus navios cisne, nem o marrom-avermelhado dos senhores dos cavalos dothrakis, nem a cor de carvão-e-terra da pele da mulher morena*, mas negra. Mais negra que carvão, mais negra do que o azeviche, mais negra do que as asas de um corvo.*
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Na passagem acima, vê-se que Martin descarta através de Victarion que a mulher morena pertence às culturas dos Ilhéus do Verão e dos senhores de cavalo Dothraki. A exclusão das Ilhas do Verão é especialmente útil, haja vista onde Euron ALEGA ter encontrado a mulher morena:
INGLÊS: As a reward for his leal service, the new-crowned king had given Victarion the dusky woman, taken off some slaver bound for Lys.
PORTUGUÊS: Como recompensa por seu leal serviço, o recém-coroado rei dera a Victarion a morena, roubada de algum mercador de escravos a caminho de Lys*.*
(AFFC, O Pirata)
Eu acho curioso a forma como fica apenas implícito de que Euron teria capturado a Mulher Morena nos porões de um navio de escravos indo para Lys, quando, na verdade, nada disso está escrito no texto. Não se menciona qualquer navio, nem que ela era uma escrava. Tão facilmente como tomou Falia Flowers quando invadiram o Castelo dos Hewett, Euron poderia muito bem ter tomado a amante de um mercador de escravos.
Mas evitemos a interpretação segundo a qual Martin, a esta altura da história, está tentando nos confundir com jogos de palavras. Que outras opções de origem teria uma mulher “bela, com uma pele tão castanha quanto teca oleada”?
Aqueles que partirem para O Mundo de Gelo e Fogo em busca de auxílio encontrarão logo a seguinte referência sobre os habitantes de Naath:
O povo nativo da ilha é uma raça bonita e gentil, com rostos redondos, pele escura e grandes olhos suaves cor de âmbar, em geral salpicados de dourado.
[...~]
O Povo Pacífico sempre teve um bom preço, dizem, pois são tão inteligentes quanto gentis, belos de se olhar e rápidos em aprender a obediência*. É relatado que* uma casa de prazer em Lys é famosa por suas garotas naathi*, que usam diáfanos vestidos de seda e são adornadas com asas de borboletas alegremente pintadas.*
(TWOIAF, Naath)
As descrições tem certa compatibilidade com as características relatadas da mulher morena. Entretanto, os característicos olhos amarelados teriam sido notados facilmente mesmo por alguém tão tapado quanto Victarion. Por outro lado, depois da demonstração de fúria perante Moqorro, acredito que pouco classificariam a mulher morena como “gentil”.
Caso continuemos a pesquisa no livro de meistre Yandell, logo encontraremos uma outra descrição sobre o povo de Leng que é bastante capciosa:
Os lengii nativos são talvez os mais altos de todas as raças da humanidade, com muitos homens entre eles chegando a mais de dois metros de altura, e alguns até com dois metros e meio. De pernas longas e esguios, pele cor de teca oleada*, eles têm grandes olhos dourados e supostamente podem ver mais longe e melhor do que outros homens,* especialmente à noite. Embora formidavelmente altas*, as mulheres lengii são notoriamente ágeis e encantadoras, de* beleza insuperável*.*
(TWOIAF, Leng)
A descrição da pele é inteiramente simétrica àquela da mulher morena (fornecida por VIctarion). Na verdade, é curioso perceber que a única vez que a expressão “teca oleada” é usada para descrever a pele de alguém ocorre com a mulher morena. A única outra vez em que essa analogia é usada é como o povo de Leng, fora da saga principal, em um livro acessório.
Entretanto, há mais problemas aqui do que soluções. Novamente temos a descrição do dourado dos olhos (que seriam difíceis de Victarion ignorar), a altura formidável e a beleza insuperável. Ainda que possamos alegar que Victarion é um homem alto, próximo dos 2 metros de altura (segundo estimativas dos leitores), seria difícil que ele ignorasse que a mulher morena fosse muito alta para uma mulher e de beleza insuperável.
Desse modo, acredito ser seguro descartar Leng e seguir. Não há mais nenhuma referência a características que se assemelhem à da mulher morena (fora das Ilhas do Verão, que já foram descartadas em nossas premissas acima), porém existe uma referência a um povo no estrangeiro que por vezes sofre o mesmo destino reservado à mulher morena:
Não é surpresa que Sothoros seja pouco povoado quando comparado com Westeros ou Essos. Duas dezenas de pequenas vilas de comércio se amontoam na costa norte ‒ vilas de lama e sangue*, alguns dizem: molhadas, úmidas e cheias de miséria, onde aventureiros, trapaceiros, exilados e* prostitutas das Cidades Livres e dos Sete Reinos vêm fazer fortuna.
Há riquezas escondidas entre as selvas, pântanos e taciturnos rios banhados pelo sol do sul, sem dúvida, mas, para cada homem que encontra ouro, pérolas ou especiarias preciosas, há uma centena que encontra apenas a morte. Os corsários das Ilhas Basilisco atacam esses assentamentos, levando cativos que serão mantidos confinados em Garra ou na Ilha das Lágrimas antes de serem vendidos para os mercados de carne da Baía dos Escravos, ou para as casas de prazer e jardins de prazer de Lys*.*
(TWOIAF, Sothoros)
Embora seja muito vago afirmar que esta é uma origem em potencial para a mulher morena (pois, virtualmente, é o mesmo que dizer que ela poderia ter vindo de qualquer lugar do mundo), a menção de que prostitutas das cidades livres que se aventuram em Sothoryos podem acabar em Lys pode nos ajudar a esclarecer algumas dúvidas sobre seu comportamento esquisito (vide abaixo).
Portanto, ainda que não possamos determinar sua origem, a análise acima nos permite começar a descartar algumas opções. Inclusive, percebemos que a mulher morena tem um pele de uma tonalidade ímpar (teca oleada), o que pode indicar que ela pertença a um povo que ainda não foi descrito pro Martin.
Entrentanto, há uma última analogia que não pode deixar de ser registrada:
“Não quero nenhuma de suas sobras”, dissera desdenhosamente ao irmão, mas quando Olho de Corvo declarou que a mulher seria morta se não a aceitasse, fraquejou. A língua dela tinha sido arrancada, mas exceto por este pormenor estava intacta, e era também bela, com uma pele tão castanha quanto teca oleada. Mas, por vezes, quando a olhava, surpreendia-se lembrando da primeira mulher que o irmão lhe dera*, para fazer dele um homem.*
(AFFC, O Pirata)
Sendo Euron alguém conhecido por apreciar jogos mentais, a escolha de alguém que se assemelhasse com a primeira mulher que Victarion havia recebido pode ter sido deliberada. Este detalhe pode ter sido essencial para capturar a memória afetiva de Victarion e fazer com que ele mais facilmente aceitasse o presente de Euron.
Não fica claro se por “primeira mulher” Victarion está falando de sua primeira esposa (que morreu no parto de uma menina natimorta) ou se ele estaria se referindo à primeira mulher com que se deitou. Curiosamente, esta dúvida se aprofunda quando vemos observamos os pensamentos de Victarion no capítulo liberado de Os Ventos do Inverno:
[Spoilers de Os Ventos do Inverno]Enquanto estava na proa do Vitória de Ferro vendo os navios mercantes de Uma-orelha desaparecem um a um ao oeste, as faces dos primeiros inimigos que matara voltaram a Victarion Greyjoy. Ele pensou em seu primeiro navio, em sua primeira mulher.
(TWOW, Victarion)
De todo modo, o importante é que a mulher morena desperta nele esta memória afetiva. Com efeito, o próprio Victarion não parece compreender porque aceitou a mulher ou mesmo porque não cumpriu seu desejo de sacrificá-la, a despeito de ter a perfeita noção de que qualquer presente de Euron é um presente de grego:
A mulher morena não respondeu. Euron havia cortado sua língua antes de dá-la para ele. Victarion não duvidada que o Olho de Corvo tivesse dormido com ela também. Era o jeito do seu irmão. Os presentes de Euron são envenenados, o capitão lembrara a si mesmo no dia em que a mulher morena veio a bordo*. Não quero nenhum de seus restos. Decidira, então, que cortaria a garganta dela e a atiraria ao mar, um sacrifício de sangue para o Deus Afogado.* De alguma forma, contudo, jamais chegara nem perto de fazer isso*.*
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Pior, esta sensação de familiaridade poderia justificar também a razão pela qual Victarion confiava seus segredos a ela. Não que a mudez da mulher não tenha parte nisso. Afinal, é o que os próprios pensamentos de Victarion indicam:
Cada vez mais, temia que tivessem navegado longe demais, em mares desconhecidos onde até mesmo os deuses eram estranhos... mas, essas dúvidas, ele confidenciava apenas para sua mulher morena, que não tinha língua para repeti-las.
[...]
Victarion podia falar com a mulher morena. Ela nunca tentava responder.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Contudo, isto não explica outros momentos em que Victarion observa ter uma conexão com a mulher morena que independem da confidencialidade verbal. Para estas situações, a memória afetiva me parece funcionar como uma justificativa muito melhor:
A mulher morena sabia o que ele queria sem que tivesse que pedir. Quando ele relaxou em sua cadeira, ela pegou um pano úmido e macio da bacia e o colocou em sua testa.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Outros exemplos disto são a forma como Victarion parece confiar na mulher morena não só mais do que em Meistre Kerwin, capturado em escudoverde (o que é até justificável, pois os nascidos do ferro parecem desconfiar dos meistres, especialmente em um que servia a uma Casa inimiga derrotada)...
– Pegue esta sujeira e vá. – Victarion acenou para a mulher morena. – Ela pode fazer o curativo.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
... mas talvez até mais do que confia em Moqorro:
– [...] Gostaria que eu o sangrasse?
Victarion agarrou a mulher morena pelo pulso e a puxou para si.
Ela fará isso. Vá orar ao seu deus vermelho. Acenda seu fogo, e me diga o que vê.
Os olhos escuros de Moqorro pareceram brilhar.
– Vejo dragões.
(TWOW, Victarion)
No aspecto sexual, mesmo diante de sete mulheres treinadas para o prazer pelo Yunkaítas, Victarion diz-se satisfeito com sua mulher morena até que chegue o dia de tomar Daenerys para si:
Os senhores de escravos de Yunkai as haviam treinado no caminho dos sete suspiros, mas não era para isso que Victarion precisava delas. Sua mulher morena era suficiente para satisfazer seus apetites até que pudesse chegar a Meereen e reivindicar sua rainha.
(ADWD, Victarion)
A confiança na mulher morena é a tal ponto acentuada, que Victarion passa a suspeitar que seu meistre poderia estar causando a infecção do ferimento em sua mão. Ela é uma das duas únicas pessoas tratando seu ferimento em todo o barco, mas ele não só a exclui da lista de suspeitos como confidencia a ela suas suspeitas sobre Kerwin:
– Se não foi Serry, então quem? – perguntou para a mulher morena. – Poderia aquele rato daquele meistre estar causando isso? Meistres conhecem feitiços e outros truques. Ele pode estar usando um para me envenenar, esperando que eu o deixe cortar minha mão fora. – Quanto mais pensava nisso, mais provável lhe parecia. – O Olho de Corvo o deu para mim, criatura miserável que é. – Euron tirara Kerwin de Escudoverde, onde estava a serviço de Lorde Chester, cuidando de seus corvos e ensinando seus filhos, ou talvez de outros nas redondezas. E como o rato guinchava quando um dos mudos de Euron o entregara a bordo do Vitória de Ferro, arrastando-o pela corrente em seu pescoço. – Se isso é por vingança, ele se engana comigo. Foi Euron quem insistiu que ele fosse levado, para evitar que causasse danos com suas aves. – Seu irmão lhe dera três gaiolas de corvos também, para que Kerwin pudesse mandar notícias de sua viagem, mas Victarion proibira que fossem soltas. Que fique de molho, se perguntando o que está acontecendo.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
É claro que pode-se arguir que Victarion simplesmente é burro e não vê coisas que simplesmente estão acontecendo sob seu nariz. Entretanto, o que me surpreende neste diálogo é que ele cita Kerwin ser um presente envenenado de Euron como motivo para sua suspeita, sendo que ele está falando diretamente para o primeiro presente que ele mesmo julgou envenenado.
Assim, me parece que isto demonstra que Victarion realmente desenvolveu um elo afetivo com a mulher, não APENAS que ele é burro.

Comportamentos e habilidades curiosos

A mulher morena é estranha e age de forma estranha.
A primeira coisa a se registrar são as suspeitas do fandom. Os leitores em geral acreditam que a mulher morena espia Victarion para Euron. Pouquíssimos arriscam dizer que ela é uma espiã dos magos de Qarth (Warlocks). Entretanto, tanto os primeiros quanto os últimos dizem que a espionagem se dá de forma mágica.
Alguns dizem que Euron entra na pele da mulher morena (assumindo como verdadeira a teoria de que Euron é um troca-peles poderoso) para interagir com Euron. Outros dizem que Euron ou os warlocks simplesmente usam os ouvidos e olhos da mulher morena para clariaudiência ou clarividência, sem propriamente ter controle sobre ela.
Porém, eu não acredito que essas especulações tenham fundamento textual, mas partem de um sentimento geral de suspeita que é causado pelo que está no texto. Examinemos cada caso.
Lembram-se que eu disse que a menção de O Mundo de Gelo e Fogo sobre “prostitutas das cidades livres que se aventuram em Sothoryos poderem acabar em Lys” iria nos ajudar a esclarecer o comportamento esquisito da mulher morena? Pois bem, chegou a hora.
Victarion estava guerreando no Vago, quando retorna a sua cabine para ter com a mulher morena:
Em sua apertada cabine de popa, foi encontrar a mulher morena, úmida e pronta*; a batalha talvez também tivesse aquecido seu sangue.*
(AFFC, O Pirata)
Não é estranho que uma mulher que havia sido capturada e entregue a Victarion como uma escrava estivesse “úmida e pronta” assim que seu atual captor irrompesse pela porta vestido em armadura, suado e sangrando?
É claro que simplesmente poderíamos, como Victarion (mau sinal...), assumir que a batalha a tivesse excitado. Ou que Victarion seja mais atraente do que podemos pensar.
Mas não seria igualmente possível pensar que este seria um indício de que a mulher morena tem experiência como concubina?
É sabido que Martin fez com que os meistres da Cidadela tivesse um conhecimento de medicina mais avançado do que aqueles disponíveis para os praticante da medicina da Idade Média do mundo real. Entretanto, não está claro que este grau avançado de desenvolvimento também aconteça nas demais civilizações do resto do mundo que Martin criou.
Na verdade, parece que não, pois Mirri Maz Durr cita que aprendeu artes curativas com o Arquimeistre Marwyn, o que parece indicar que a Cidadela detém os melhores conhecimentos médicos do mundo:
Uma cantora de lua de Jogos Nhai deu-me de presente as suas canções de parto, uma mulher do seu povo cavaleiro ensinou-me as magias do capim, dos grãos e dos cavalos, e um meistre das Terras do Poente abriu um cadáver e mostrou-me todos os segredos que se escondem sob a pele.
Sor Jorah Mormont interveio.
– Um meistre?
– Chamava-se Marwyn – respondeu a mulher no Idioma Comum. – Do mar. Do outro lado do mar. As Sete Terras, disse ele. Terras do Poente. Onde os homens são de ferro e os dragões governam. Ensinou-me esta língua.
(AGOT, Daenerys VII)
Ocorre que a mulher morena parece ter bons conhecimentos sobre como tratar um ferimento:
A morena lavou o ferimento com vinagre fervido*. [...] Victarion dirigiu-se à morena enquanto ela enfaixava sua mão com* linho*. [...]*
(AFFC, O Pirata)
A mulher morena estava enfaixando sua mão com linho limpo, enrolando a faixa seis vezes ao redor da palma, quando Aguado Pyke apareceu [...].
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Em verdade, o tratamento que a mulher morena vinha aplicando a Victarion era justamente o que o meistre aplicava após punção dos ferimentos:
Sangue era bom. Victarion grunhiu em aprovação. Sentou-se firme enquanto o meistre secava, apertava e limpava o pus, com quadrados de tecido macio fervidos em vinagre*. Quando terminou, a água limpa na bacia tinha se tornado uma sopa espumante. A visão por si só podia fazer qualquer homem enjoar.*
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
A mulher morena até demonstrou ter mais intimidade com este tipo de ferimentos do que o próprio meistre Kerwin. O rosado meistre não é referência de estômago forte, claro, mas a reação de nojo da mulher morena é tão econômica, que parece apontar para certa prática no assunto:
O pus que irrompeu era grosso e amarelo como leite azedo. A mulher morena torceu o nariz para o cheiro, o meistre segurou a ânsia de vômito e até Victarion sentiu seu estômago revirar.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Por outro lado, apesar de ficar parecendo pela passagem abaixo que Victarion também poderia conhecer estes procedimentos (o que não seria impossível, já que o Cão de Caça demonstrou conhece-los também quando estava com Arya), eu acredito que Victarion simplesmente está com a memória ruim, pois quem lavou primeiro o ferimento foi a mulher morena (vide citação acima):
Um arranhão de um gatinho, Victarion disse para si mesmo, depois. Lavara o corte, despejara um pouco de vinagre fervido sobre ele, enfaixara-o e deixou de pensar naquilo, acreditando que a dor diminuiria e a mão se curaria com o tempo. Em vez disso, a ferida tinha infeccionado, até que Victarion começou a se perguntar se a lâmina de Serry estava envenenada. Por que mais a ferida se recusaria a sarar?
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
De fato, como o procedimento está correto e a medicina westerosi é mais avançada do que a medieval, muitos leitores se teorizam que a mulher morena poderia estar de alguma forma envenenando Victarion, ou ao menos matando-o devagar ao fazer algo para não permitir a cicatrização do corte.
Há até mesmo uma passagem em que vimos que o único procedimento sugerido pelo meistre que não é adotado pela mulher morena é tentar drenar o ferimento em local aberto:
O meistre sugerira que o ferimento seria mais bem drenado no convés, no ar fresco e à luz do sol, mas Victarion proibira. Aquilo não era algo que sua tripulação pudesse ver. Estavam a meio mundo de casa, longe demais para deixá-los ver seu capitão de ferro começar a enferrujar.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Caso ela realmente estivesse piorando a condição de Victarion, evitar o convés seria uma atitude compatível. O problema é descobrir com que finalidade ela estaria fazendo isso. O que nos leva ao próximo e principal item desta lista
· Reconhece Moqorro como perigoso
A reação explosiva da mulher morena ao ver Moqorro parece significar que ela o acha perigoso. Mas perigoso como? Para quem? Bem, a resposta depende de saber quem realmente é a mulher morena e quais seus propósitos.
Aqueles que acham que ela está sendo possuída magicamente ou servindo de olhos e ouvidos para poderes de clarividência e clariaudiência, seja por parte de Euron ou dos Warlocks, pensam que estes sabem que Moqorro põe seus planos em riscos, pois os poderes do sacerdote vermelho permitem saber que a mulher morena é uma marionente.
Já aqueles que acreditam que a mulher morena está envenenando ou adoecendo Victarion pensam que a reação dela se deu em decorrência de que ela sabe dos poderes “curativos” do sacerdote e que todo o trabalho que ela está tendo será perdido no momento em que Moqorro entrar em ação.
E há aqueles que acreditam que a mulher morena sabe que Moqorro não está ali para curar Victarion, mas sim para trazer um sofrimento ainda maior. Nesta hipótese a mulher morena estaria tentando avisar Victarion sobre o perigo que Moqorro representa, mas não tem como expressar isso devido à mudez e à personalidade tosca de Victarion.
Porém, todos concordam em um ponto: a mulher reconheceu Moqorro. A pergunta não deveria ser “que tipo de perigo ela acha que Moqorro representa”. Isso acho dificílimo de adivinhar. Mas parece um pouco mais factível se especular sobre “de onde ela conhece Moqorro ou alguém como Moqorro”.
Para isso precisamos listar as características visíveis sobre Moqorro. Aquelas que fariam alguém entender quem ele é logo à primeira vista:
  1. Porte físico impressionante
  2. Cor de pele singular
  3. Tatuagens de chamas no rosto
Quanto ao porte físico, duvido que isso faça alguma diferença para a mulher morena, haja vista que há homens como Andrik, o Sério entre os homens de ferro.
A cor de pele da pele de Moqorro pode gerar duas reações. Uma demonstração simples de racismo, como ocorreu com os primeiros Ghiscari a chegarem às Ilhas do Verão (TWOIAF, As Ilhas do Verão). Ou a cor pode realmente vir de algo que lembre “um homem que foi tostado nas chamas até que sua carne carbonizou e caiu soltando fumaça de seus ossos”.
Nesse último caso, a cor da pele de Moqorro denunciaria algum grau avançado de poder místico. O fato de a mulher morena ter percebido isto induz a pensa que ela pode ter tido algum encontro com este tipo de pessoa no passado. Um encontro traumático, claro.
Por fim, se forem as tatuagens, simplesmente a mulher morena tem algo contra sacerdotes de R’hllor.
A parte interessante é que Moqorro não mostra interesse algum na mulher. Mas Moqorro não mostra interesse algum em ninguém, nem mesmo os tripulantes que pediram que Victarion o matasse.
Os homens de Euron são compostos de “mudos e mestiços”. Isso quer dizer que os mestiços não são necessariamente mudos. Vimos, inclusive, que um dos filhos bastardos mestiços de Euron fala. Portanto, cortar a língua da mulher morena foi uma atitude deliberada de Euron. Ou ela era parte da tripulação como os demais mudos?
Por outro lado, diante de tantas possibilidades de origens estrangeiras para a mulher, fica a pergunta: ela fala a língua comum? Sequer entende o que Victarion está falando?

Propósito e futuro

Se a mulher é uma espiã de Euron, então Euron está fazendo uma farta colheita. Mas de que serve toda esta informação agora? Será útil a Euron ou aos Warlocks no futuro saber que Moqorro está com Daenerys? Ou as notícias de que Daenerys está morta já podem ser suficientes?
Em suma, que futuro existirá para a mulher morena se tantas pessoas apostam na morte de Victarion? O próprio Victarion pensa em fazê-la de camareira:
– Ela será minha esposa, e você será minha camareira. – Uma camareira sem língua nunca deixaria escapar nenhum segredo.
Ele poderia ter dito mais, mas foi então que o meistre chegou, batendo na porta da cabine, tímido como um rato.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Há também a possibilidade de que ela carregue um filho de Euron em si. Afinal, o próprio VIctarion suspeita de que Euron já havia se deitado com a mulher antes de passa-la a ele.
Por terminar as especulações sem spoilers, seria a mulher morena uma feiticeira com poderes próprios e um objetivo claro em Meereen?

Especulações com spoilers de Ventos do Inverno

O capítulo de Victarion em Ventos do Inverno não é completo. Ele termina com algumas notas sem transcrição literal dos eventos:
❖ A mulher morena sangra o braço de Victarion em uma bacia. Victarion esfrega o sangue no berrante, murmurando suavemente para ele “​Meu berrante… dragões…”;
❖ Victarion masturba a mulher morena, não há penetração. Ele pensa que não gosta de transar antes da batalha;
❖ A mulher morena o ajuda a colocar a armadura, ele faz um discurso vibrante para a tripulação, e eles velejam em direção a Meereen.
(TWOW, Victarion)
Como a mulher morena é citada em todas as notas finasi, algumas perguntas ficam no ar:
Se Euron ou os Warlocks estão assistindo VIctarion reinvindicar o berrante via mulher morena, eles teriam algo preparado para fazer caso isso acontecesse? Fazia parte dos planos?
Qual é a importância de Victarion masturbar a mulher morena? Teria alguma relação com o braço que ele usa para fazer isso? Victarion usaria seu braço fumacento para fazer algo do tipo? Por que diabos ele faria algo do tipo?
A mulher morena fica para trás no navio quando os nascidos no ferro descem para atacar Meereen. Ela pode sabotar alguma parte dos planos? Teria alguma relação com o Atador de Dragões?
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2020.02.10 18:27 Zarvinus Jovem stalker apaixonado platonicamente há 4 anos por uma garota clama por ajuda

Olá sub, resolvi postar isso aqui porque eu nunca contei isso para ninguém e acho que seria bom me abrir um pouco, mesmo que para estranhos :) (tem tl;dr no final)
Tudo começou em 2016, era metade do ano, quando chegou uma menina nova na escola que eu acabei conhecendo na fila do lanche e que me deu um sorrisinho, ela era muito linda em todos os aspectos e eu até pensei comigo mesmo: ''será que eu vou conseguir namorar alguém assim algum dia?''. Enfim, com o passar dos meses, eu, como um bom Dom Juan, não fiz nada. A moça citada claramente demonstrava algum interesse por mim, sempre ficava me olhando e mordendo a boca quando me via e eu só demonstrava desinteresse por covardia mesmo. O ano estava acabando, eu consegui mandar um ''oi'' para ela no último dia de aula e depois disso eu nunca mais a encontrei pessoalmente, já que ela foi fazer faculdade e eu estava começando o EM.
A história poderia ter acabado aí, mais um romance adolescente que não deu em nada, mas o edgelord solitário aqui ficou tão feliz por ter recebido atenção da garota mais linda do colégio (pior que não é exagero, todo mundo era maluco por ela e até hoje é assim) que ele não podia simplesmente dar um ponto final no processo.
Eu encontrei os perfis dela nas redes sociais, que vai do Facebook até algumas mídias sociais mais obscuras do início da década que ninguém usa ou conhece. Fiquei monitorando a vida dela por tempão e posso afirmar que eu posso até escrever uma biografia falando sobre os principais pontos que ela viveu.
Em 2017, ela arranjou um namorado e eu acabei ficando bem abalado com aquilo porque eu acreditava que ainda era possível ficar com ela (como? eu não sei, só o eu daquela época sabe agora), fucei o Face do cara ao mesmo tempo que eu olhava para o do dela, sei quase tudo sobre a vida e circulo sociais dos dois (vocês sabem como o pessoal gosta de compartilhar as coisas pelas redes), eles viviam mandando posts que estavam relacionados com o momento que eles se encontravam no público mesmo, então ficava bem fácil deduzir o que se passava no relacionamento do casal mencionado. Isso foi até metade de 2018, os dois terminaram e eu senti um misto de emoções, eu fiquei um pouco feliz por aquilo ter acontecido, mas triste por saber que eu perdia tempo stalkeando e desejando fim de uma relação de pessoas que eu nem conhecia direito.
Pouco tempo depois ela achou outra pessoa (tive o mesmo abalo de 2017), esse durou bem pouco, uns dois meses mais ou menos, e foi o mesmo procedimento do outro sujeito de cima, só que nesse caso os dois eram mais conectados pelo Twitter.
O reveillon estava chegando e eu estava passando as minhas maravilhosas férias dentro de casa perdendo tempo na internet e, como de costume, trabalhando incessantemente no estudo da vida alheia no que se refere, principalmente, na minha jovem donzela, até o momento em que olhando os stories da moça e percebi que ela estava com um namorado novo (choque de 2017, o retorno), ela postou imagens e gifs mostrando as viagens deles. Passou-se um tempo, a minha rotina de stalker continuava a mesma e a dela de compartilhar os detalhes da sua vida também. Entretanto, eu iniciei o abandono desse costume nessa época. Já teve momentos em que eu tentei escapar disso, mas era muito difícil porque era quase como drogas, tendo crise de abstinência e tudo mais. Só que o senhor aqui já estava ficando de saco cheio desse troço, e acabei notando que isso estava caminhando para outro patamar, porque teve minutos que eu olhava para uma dobra no tecido da cortina ou observava os desenhos de um azulejo e via o rosto dela (esquizofrenia intensified).
Hoje em dia eu já diminui esses problemas, tanto as minha vigias diária tanto as minhas ''alucinações'', mas ainda me pego vendo as coisas dela ficando mal por causa disso. Não estou pedindo exatamente por dicas ou ajudas (o título foi meio clickbait mesmo), só que se você tiver alguma pode mandar aí embaixo. Acho que a melhor ajuda que algum indivíduo pode me dar deve vir de mim mesmo. Ora, fui eu que tive a determinação para ficar seguindo os outros, mas que não teve o suficiente para chegar em alguém e dizer um simples: ''olá, qual é o seu nome, quer sair para lanchar''. Admitir os próprios erros é uma maneira de sair do buraco e, como eu falei logo no começo do texto, essas informações nunca saíram de dentro de mim. Alias, se alguém tiver alguma história parecida pode nos informar também, aqui todo mundo é anônimo mesmo.
Só para fechar (juro que está acabando), teve uma vez que foi o maior sinal que esse relacionamento que sempre quis ter com ela nunca ia acontecer de fato. Um pouco depois dela ter terminado com o primeiro namorado dela e antes do segundo chegar (meados de 2018), eu resolvi mandar algumas mensagens para ela e tentar alguma coisa. Ela não reconheceu de primeira, mesmo eu contando tudo o que se passou na escola, ela não conseguia se lembrar. O estalo na memória só aconteceu quando eu mandei uma foto minha (sim, eu fiz besteira) para ela, que mandou mensagens bem simpáticas dizendo que me reconheceu e que ficou feliz em me rever. Fiquei bem alegre e já imaginei milhares de situações onde nós ficávamos juntos, íamos ao shopping, passaríamos um tempo agarrados na cama e mais algumas fantasias de nerd fracassado. Aconteceu que falei para ela que eu também estava feliz, e disse que vi o curso que ela resolveu fazer nos status do Face e questionei sobre o que ele fazia, mas adivinha só? eu fiquei esperando ela responder, e só depois de um mês que eu admiti que ela nunca mais ia responder mesmo.
tl;dr: É o que o titulo diz, fique monitorando a vida de uma menina que vi no ensino médio por quatro anos e só estou admitindo isso melhor agora.
ps.: não sei se alguém vai falar isso, mas isso não é fanfic.
submitted by Zarvinus to desabafos [link] [comments]


2019.07.24 17:17 Balinoiss Gostaria muito de discutir a questão trans mas tenho medo de ser tirada de transfóbica.

Meu nome é Luiza, sou estudante de arte, 25 anos e tenho muito medo de puxar qualquer discussão sobre esse assunto e perder amigos e ser taxada de transfóbica simplesmente por querer debater o assunto para tentar entender melhor. Convivo em um meio em que muitas pessoas se identificam de diversas formas, mas pouquíssimas ou nenhuma se propõe a debater essas questões de forma racional, sem levar pro lado pessoal ou achar que por eu não concordar 100% eu estou "matando pessoas trans".
Vou tentar fazer um resumo de como essa questão se desenvolveu em mim. Alguns anos atras eu estava viajando com uma das minhas melhores amigas desde a infância que é lésbica. Estávamos em um restaurante com a familia dela e em algum momento do jantar a irmã dela falou algo sobre "homens com roupa de mulher" se referindo a pessoas trans. Eu - que sempre fui declaradamente uma defensora das diferenças - na hora chamei a atenção dela sobre estar sendo transfóbica e já taxei ela ali mesmo. Logo depois fomos ao banheiro eu e minha amiga e eu comecei a falar com ela sobre a irmã estar sendo transfóbica e como isso era ruim e perigoso. Na hora, minha amiga olhou pra mim e disse "Mas Luiza, o que é ser mulher? É usar rosa? É ser delicada e maquiada? É usar calcinha?" E eu fiquei com cara de tacho. Ali eu percebi que mesmo sendo mulher a 22 anos, nunca tinha me questionado sobre o que é a condição mulher e nem sobre o que fazia com que uma mulher fosse uma mulher. Em outras conversas ela me contou sobre a ex, que é uma mulher que não se encaixa nos padrões de gênero e por causa disso (por usar roupas consideradas "masculinas" pela sociedade) ficava ouvindo de várias pessoas no meio LGBTTQAI+ que ela era trans. A ex dela nunca aceitou isso e se afirma como uma mulher que pode se expressar como bem entende pois não acredita em "coisa de menino/coisa de menina"
Desde muito pequena (a primeira memória é dos meus 4 anos) eu sempre fui chamada de "Maria João", "mulher-macho", "sapatão" e todos os derivados disso por não seguir a risca a cartilha "feminina" e ser um pouco mais moleca. Eu simplesmente não me sentia bem com toda aquela pressão sexual nem com essa frufruzagem florida e cor de rosa que era empurrada goela abaixo das meninas pra no final tudo ser avaliado na competição de quem é mais bonita (desejável) do que a outra. Passei a vida inteira tendo que ouvir das pessoas que elas tinham certeza de que eu era lésbica pelo meu jeito de ser e de vestir, e sempre tive que explicar que nada disso fazia sentido, pois também não acredito na "cartilha da feminilidade"
O tempo passou e eu mantive essa questão sem muito desenvolvimento dentro de mim, até que comecei a andar com muitas pessoas que se identificam como "mulheres trans", e mesmo que na hora eu não percebesse, me incomodava aquela reprodução dos estereótipos do que é "ser mulher" por parte daquelas pessoas. Sempre extremamente sexualizadas, sempre reproduzindo padrões de roupas, de fala, de "interesses", até que eu comecei a pesquisar na internet canais de youtube de pessoas que falavam sobre o assunto pra tentar entender como essas pessoas definiam o que as fizeram se enxergar como mulheres, já que eu mesma nunca tinha conseguido definir o que era ser mulher pra mim (descartando a definição biológica). Percebi que em TODOS os casos que eu tive acesso eram sempre as mesmas questões: "eu via minhas primas brincando de boneca e com cabelos longos e queria isso também", "eu queria usar vestidos e chorava pedindo brinquedos como os da minha irmã", "eu sempre amei usar maquiagem e detestava esportes". Vi até gente que dizia que "simplesmente sentia-se como uma mulher" sem saber explicar como era isso, e eu, que nunca percebi nada dentro de mim que me fizesse "sentir que era uma mulher" passei a perceber como isso era complicado. Tudo que eu passei na vida em questão de sofrer com o machismo, ou de ser discriminada por não ser feminina o suficiente era em decorrência de ter nascido com uma xoxota. Essa xoxota me fez ser exigida ser sempre linda, ser recatada e "do lar", ser vista como menos capaz, tudo isso vem de brinde com uma xota, então como uma pessoa que nunca passou por isso pode dizer que "se sente uma mulher" só porque gosta do estereótipo feminino? Mulher é uma minoria social, por isso é muito complicado quando alguém quer entrar nesse grupo sem vivência nenhuma alegando simplesmente "se sentir parte". Costumo fazer um paralelo com a questão negra: Negros são uma minoria social, você pode se identificar com estereótipos negros, com a estética das culturas ligadas ao povo negro, mas NUNCA uma pessoa branca vai poder dizer que "se sente negro" e que por isso É negro, porque essa pessoa não tem a VIVENCIA do que é ser negro.
Entendo que uma pessoa que não se adequa ao gênero que foi designado ao nascer seja também uma minoria e que tenha uma vivência completamente diferente de quem é "cis", mas isso não faz com que a pessoa saiba como é a vivência do outro. Um menino que quer usar maquiagem não tem a mesma vivência de uma menina que se não usa maquiagem é tida como desleixada e feia. Mulheres trans pedem pelo direito de fazer coisas que aprisionam mulheres a séculos, coisas das quais as mulheres querem se libertar. Enquanto vejo videos no youtube de mulheres trans dizendo que lutaram pelo direito de saírem maquiadas na rua, vejo amigas que choram e não conseguem ter relacionamentos íntimos por medo de que as pessoas as vejam sem maquiagem e as achem feias. São pautas diferentes, não são a mesma coisa, e dizer que são não é vantagem pra ninguém pois atrapalha na identificação e nomeação de tais problemas para ambos os lados.
As páginas que disseminam conteúdo transativista têm muitas contradições, por exemplo: Cartilhas para "identificar sinais de que seu filho é trans" contém pontos como "perceber se a criança tem interesse por brinquedos e roupas designadas para o outro gênero" - mas ué... então eles acreditam em coisas para menino e coisas para meninas??? Isso não é exatamente reforçar os estereótipos de gênero? O órgão sexual define como a pessoa pode se expressar? Uma pessoa que não se adequa a esses estereótipos precisa então ser tratada com hormônios e fazer uma cirurgia para que seu corpo se adeque a esses estereótipos? Detestar o próprio corpo? Se o menino é "feminino" e a menina é "moleca" então isso é sinal de que ela "nasceu no corpo errado"?? Errado não é dizer pra essas crianças que elas precisam se encaixar nisso? Não é muito mais desafiador das estruturas patriarcais um homem que se afirma como homem e diz que homem pode usar o que quiser e continua sendo homem? Dizer que tem que ser mulher para gostar de coisas "femininas" não é exatamente anti diversidade?
Eu acredito que o Gênero é uma cartilha de regras que te entregam assim que você nasce pra te dizer que como a sociedade capitalista quer que você se comporte para que as estruturas se perpetuem, portanto precisamos questionar isso, mostrar que cada pessoa se expressa a sua própria maneira, e que ninguém deveria ter que se encaixar em caixinhas de comportamento.
Esses dias eu vi uma frase que achei muito explicativa, e pela qual uma professora americana foi rechaçada nessa última semana : Ser mulher não é ter uma "personalidade feminina" e qualquer corpo, mas sim ter qualquer personalidade e um corpo feminino. Essa frase pode ser usada para "ser homem" também.
Apesar dessa confusão eu sempre respeito os pronomes e nomeclaturas, e na verdade eu nem mesmo expresso nada desses questionamentos e acima de tudo trato a todos com muito respeito. Acredito que a única forma de chegarmos todos num consenso é conversar e debater, mas esse assunto mexe muito com traumas e com rejeição, então fica difícil que as pessoas consigam conversar sobre sem se sentirem atingidas pessoalmente e portanto o debate fica praticamente inviabilizado. É muito triste isso, e tem consequências sérias na vida de muita gente, pois mulheres são caladas, invisibilizadas, crianças são confundidas e encaixadas mais ainda nas caixinhas e ninguém pode falar nada pois se não é visto como transfóbico causador de mortes. Mesmo questionando a questão eu sempre vou ser partidária do respeito e anti qualquer tipo de violência.
Minha questão não é que as pessoas parem de se expressar como querem, mas que possam se expressar sem que isso faça com que a pessoa precise tomar remédios pro resto da vida, passar a negar e odiar o próprio corpo e principalmente que a questão das mulheres serem oprimidas principalmente pelo fato de serem geradoras de novos seres humanos e por isso precisarem ter sua sexualidade e subjetividade controladas não seja apagada pelo discurso de que "existem mulheres de pinto", pois a única coisa que TODAS as mulheres tem em comum é serem controladas por possuírem xoxota, e nada mais. Não é cor de rosa, não é calcinha, não é maquiagem nem unha grande.
Espero não ter ofendido ninguém com essa postagem, eu só precisei mesmo colocar isso pra fora porque vi uma postagem de um amigo trans dizendo que ia "desenhar pra quem não entendeu" e seguia uma série de imagens na qual a primeira dizia que uma drag queen era um homem que se expressava artisticamente com "signos de mulheres" com a foto da Pablo Vittar ( de maiô, cabelo de baby liss loiro e maquiagem ) e na hora veio um "CARALHOOOW ENTAO Q PORRA É SER MULHER???" na cabeça. Enfim, esse foi o desabafo, se alguém quiser debater ( com respeito) eu vou ficar muito feliz, porque de forma alguma tenho a pretensão de dizer que minha visão é a correta e pronto, estou muito aberta a mudar de opinião, mas pra isso é preciso um debate que seja coerente e baseado em fatos.
submitted by Balinoiss to brasil [link] [comments]


2019.04.19 13:16 AlanJs26 Carmen Winstead

(História verdadeira-Carmen Winstead) Eles a empurraram.
Depois do almoço, a professora anunciou que a escola estava realizando uma simulação de incêndio. Quando o alarme disparou, Carmen e os outros alunos saíram da sala e se encontraram do lado de fora. Enquanto os professores liam a lista, uma gangue de cinco meninas decidiu que era uma ótima oportunidade para envergonhar Carmen na frente de toda a escola durante o treinamento de incêndio. Ele se mudou para onde Carmen estava, perto de um esgoto, e eles começaram a empurrar a pobre garota para a boca aberta. Eles a empurraram com tanta força que ela tropeçou e baixou a cabeça na boca. Quando a viram cair, as meninas começaram a rir e, quando o nome de Carmen foi chamado, elas gritaram: "Ela está no esgoto!" Todos os outros alunos começaram a rir. Mas quando os professores olharam pelo esgoto e viram o corpo de Carmen caído no fundo na lama e cocô, a risada parou abruptamente. Sua cabeça estava curvada em um ângulo estranho e seu rosto estava coberto de sangue. Pior ainda, ela não estava se movendo. Não havia nada que qualquer um dos professores pudesse fazer por ela. Carmen estava morta. Quando a polícia chegou e foi até o esgoto, eles determinaram que ele havia quebrado o pescoço. Seu rosto tinha sido arrancado quando ele bateu a escada no caminho para baixo e seu pescoço quebrou quando ele pousou a cabeça no cimento ao fundo. A polícia arrastou o corpo de Carmen para fora do esgoto e mandou-a para o necrotério. Todo mundo tinha que ficar para trás depois da escola, enquanto a polícia questionava todos os colegas de Carmen. As cinco meninas mentiram para a polícia, dizendo que haviam testemunhado que Carmen havia caído no esgoto. A polícia acreditava nas meninas e a morte de Carmen Winstead foi considerada um acidente e o caso foi encerrado. Todos achavam que era a última coisa que ouviam de Carmen Winstead, mas estavam errados. Meses depois, os colegas de Carmen começaram a receber e-mails estranhos na internet. Os e-mails foram intitulados "empurrados" e afirmavam que Carmen não havia caído no esgoto, que havia sido empurrado. Os e-mails também avisaram que os culpados deveriam possuir e assumir a responsabilidade por seu crime. Se não o fizessem, haveria consequências terríveis. A maioria das pessoas rejeitou os e-mails como uma farsa, mas outros não tinham tanta certeza. Alguns dias depois, uma das garotas que empurrou Carmen pelo esgoto estava em casa tomando banho, quando ouviu uma risada estranha. Parecia vir do ralo. A menina estava com medo e correu para fora do banheiro. Naquela noite, a menina disse boa noite à mãe e foi dormir. Cinco horas depois, sua mãe foi acordada no meio da noite, por um barulho que ecoou por toda a casa. Ele encontrou o quarto de sua filha, apenas para encontrá-lo vazio. Não havia sinal da garota. A mãe preocupada ligou para a polícia e, quando chegaram, fizeram uma busca na área. No final, eles descobriram os restos assustadores da menina. Seu corpo estava deitado no esgoto, coberto de esterco e cocô. Seu pescoço estava quebrado e seu rosto estava perdido. Foi completamente arrancado. Uma a uma, todas as garotas que empurraram Carmen naquele dia foram encontradas mortas. Todos foram mortos exatamente da mesma maneira e todos foram encontrados exatamente no mesmo lugar. No bueiro no fundo do mesmo bueiro invisível onde Carmen conhecera sua ruína. Mas o assassinato não parou por aí. Mais e mais colegas de classe de Carmen foram encontrados mortos. Parecia que qualquer pessoa que não acreditasse que Carmen tivesse sido empurrada foi finalmente encontrada no esgoto com o pescoço quebrado e os rostos quebrados. Eles dizem que o fantasma de Carmen continua a devastar, caçando quem não vai criar sua história. Segundo a lenda, Carmen iria levá-lo, seja um banheiro, um chuveiro, uma pia ou um dreno. Quando você vai dormir, você vai acordar no escuro, paralisado, incapaz de se mover, ouvindo risadas ao seu redor. Então, enquanto grita com horror, Carmen virá e rasgará seu rosto. Portanto, tenha cuidado, porque você poderia se encontrar no final da maldição de Carmen Winstead.
Fato: Cerca de dois meses depois, David Gregory, 16 anos, leu este post e não postou. Quando ele foi tomar banho, ouviu risadas, começou a enlouquecer e correu para o computador para repassar. Ele disse boa noite para sua mãe e foi dormir, mas cinco horas depois, sua mãe acordou no meio da noite com um barulho alto e David se foi. Algumas horas depois, a polícia encontrou-o no esgoto, com o pescoço quebrado e a pele no rosto nu. Mesmo google seu nome - você encontrará isso é verdade. Se você não gosta e compartilha este ditado "eles empurraram você", então Carmen vai te pegar. RIP Carmen Winstead
submitted by AlanJs26 to creepypasta [link] [comments]


2019.04.17 23:26 Ninjoves História de Carmen Winsted

(História verdadeira-Carmen Winstead)
Eles a empurraram.

Depois do almoço, a professora anunciou que a escola estava realizando uma simulação de incêndio. Quando o alarme disparou, Carmen e os outros alunos saíram da sala e se encontraram do lado de fora. Enquanto os professores liam a lista, uma gangue de cinco meninas decidiu que era uma ótima oportunidade para envergonhar Carmen na frente de toda a escola durante o treinamento de incêndio. Ele se mudou para onde Carmen estava, perto de um esgoto, e eles começaram a empurrar a pobre garota para a boca aberta. Eles a empurraram com tanta força que ela tropeçou e baixou a cabeça na boca. Quando a viram cair, as meninas começaram a rir e, quando o nome de Carmen foi chamado, elas gritaram: "Ela está no esgoto!" Todos os outros alunos começaram a rir. Mas quando os professores olharam pelo esgoto e viram o corpo de Carmen caído no fundo na lama e cocô, a risada parou abruptamente. Sua cabeça estava curvada em um ângulo estranho e seu rosto estava coberto de sangue. Pior ainda, ela não estava se movendo. Não havia nada que qualquer um dos professores pudesse fazer por ela. Carmen estava morta. Quando a polícia chegou e foi até o esgoto, eles determinaram que ele havia quebrado o pescoço. Seu rosto tinha sido arrancado quando ele bateu a escada no caminho para baixo e seu pescoço quebrou quando ele pousou a cabeça no cimento ao fundo. A polícia arrastou o corpo de Carmen para fora do esgoto e mandou-a para o necrotério. Todo mundo tinha que ficar para trás depois da escola, enquanto a polícia questionava todos os colegas de Carmen. As cinco meninas mentiram para a polícia, dizendo que haviam testemunhado que Carmen havia caído no esgoto. A polícia acreditava nas meninas e a morte de Carmen Winstead foi considerada um acidente e o caso foi encerrado. Todos achavam que era a última coisa que ouviam de Carmen Winstead, mas estavam errados. Meses depois, os colegas de Carmen começaram a receber e-mails estranhos na internet. Os e-mails foram intitulados "empurrados" e afirmavam que Carmen não havia caído no esgoto, que havia sido empurrado. Os e-mails também avisaram que os culpados deveriam possuir e assumir a responsabilidade por seu crime. Se não o fizessem, haveria consequências terríveis. A maioria das pessoas rejeitou os e-mails como uma farsa, mas outros não tinham tanta certeza. Alguns dias depois, uma das garotas que empurrou Carmen pelo esgoto estava em casa tomando banho, quando ouviu uma risada estranha. Parecia vir do ralo. A menina estava com medo e correu para fora do banheiro. Naquela noite, a menina disse boa noite à mãe e foi dormir. Cinco horas depois, sua mãe foi acordada no meio da noite, por um barulho que ecoou por toda a casa. Ele encontrou o quarto de sua filha, apenas para encontrá-lo vazio. Não havia sinal da garota. A mãe preocupada ligou para a polícia e, quando chegaram, fizeram uma busca na área. No final, eles descobriram os restos assustadores da menina. Seu corpo estava deitado no esgoto, coberto de esterco e cocô. Seu pescoço estava quebrado e seu rosto estava perdido. Foi completamente arrancado. Uma a uma, todas as garotas que empurraram Carmen naquele dia foram encontradas mortas. Todos foram mortos exatamente da mesma maneira e todos foram encontrados exatamente no mesmo lugar. No bueiro no fundo do mesmo bueiro invisível onde Carmen conhecera sua ruína. Mas o assassinato não parou por aí. Mais e mais colegas de classe de Carmen foram encontrados mortos. Parecia que qualquer pessoa que não acreditasse que Carmen tivesse sido empurrada foi finalmente encontrada no esgoto com o pescoço quebrado e os rostos quebrados. Eles dizem que o fantasma de Carmen continua a devastar, caçando quem não vai criar sua história. Segundo a lenda, Carmen iria levá-lo, seja um banheiro, um chuveiro, uma pia ou um dreno. Quando você vai dormir, você vai acordar no escuro, paralisado, incapaz de se mover, ouvindo risadas ao seu redor. Então, enquanto grita com horror, Carmen virá e rasgará seu rosto. Portanto, tenha cuidado, porque você poderia se encontrar no final da maldição de Carmen Winstead.

Fato: Cerca de dois meses depois, David Gregory, 16 anos, leu este post e não postou. Quando ele foi tomar banho, ouviu risadas, começou a enlouquecer e correu para o computador para repassar. Ele disse boa noite para sua mãe e foi dormir, mas cinco horas depois, sua mãe acordou no meio da noite com um barulho alto e David se foi. Algumas horas depois, a polícia encontrou-o no esgoto, com o pescoço quebrado e a pele no rosto nu. Mesmo google seu nome - você encontrará isso é verdade. Se você não gosta e compartilha este ditado "eles empurraram você", então Carmen vai te pegar.
RIP Carmen Winstead
submitted by Ninjoves to u/Ninjoves [link] [comments]


2018.12.05 23:22 avehomem [10 anos] COMO ME FUDI NO SHOW DO LOS HERMANOS

O texto abaixo corre a internet já faz algum tempo já faz pelo menos uma década. Vi a notícia do show do Loser Manos e quis reler o texto. Fui procurar e notei que o texto foi publicado neste blog em 11 de novembro de 2008. Ou seja, completou 10 anos algumas semanas atrás.
Pelo que parece é a fonte original, mas não tenho certeza. Eu, assim como todos meus conhecidos, li em algum outro fórum ou comunidade do Orkut. Divirtam-se!

COMO ME FUDI NO SHOW DO LOS HERMANOS,
por Adolar Gangorra em adolargangorra

Voltei para o Brasil há pouco tempo. Vivia com minha família na Inglaterra desde garoto. Estou morando no Rio de Janeiro há uns três meses e agora estou começando a me enturmar na Universidade. Não sei de muita coisa do que está rolando por aqui, então estou querendo entrar em contato com gente nova e saber o que tá acontecendo no meu país e, principalmente, entrar em bastante contato umas garotas legais, né?

Mas foi meio por acaso que eu conheci uma menina maneiríssima chamada Tainá. Diferente esse nome, hein? Nunca tinha ouvido. Estava procurando desesperadamente um banheiro no campus quando vi uma porta que parecia ser a de um. Na verdade, era o C.A. da Antropologia. A garota já foi logo me perguntando se eu queria me registrar em algum movimento estudantil de sei lá o que. Que bacana! Que politizada ela era! E continuou a me explicar a importância de eu me conscientizar enquanto enrolava em beque da grossura de uma garrafa térmica. Pensei em dizer que estava precisando cagar muito rápido, mas ela era tão gata que eu falei que sim. Tainá: cabelos pretos, baixinha e com uma estrutura rabial nota dez... Aí, acho que ela me deu um certo mole... Conversa vai, conversa vem, ela me chamou para um show de uma banda naquela noite que eu nunca tinha ouvido falar: Loser Manos. Nome engraçado esse! Estava fazendo uma força sobre-humana para manter a moréia dentro da caverna, mas realmente tava foda. Continuamos conversando e rindo. Ela riu até bastante, mas eu, na verdade, tava era mesmo rilhando os dentes porque assim ficava mais fácil disfarçar as contrações faciais que eu estava tendo ao travar o meu cu para não cagar ali mesmo na frente dela.

Pensando bem, eu tinha ouvido falar sim alguma coisa sobre essa banda lá na Europa ainda, mas não lembro bem o quê. Ah, acho que vi esses caras hoje no noticiário local dando uma entrevista. Achei que fosse uma banda de crentes tradicionalistas tipo Amish. Todos de barba, com umas roupas meio fudidas. Parecia até a Família Buscapé! Dão a impressão de ser uns sujeitos legais, mas o que me chamou a atenção mesmo foi o jeito da repórter, como se fosse a fã nº 1 deles, como se estivesse cobrindo a volta do Beatles ou coisa parecida. Não entendi esse jeito "vibrão" de trabalhar. Bom, mas se eu conseguir ficar com o bicho bom da Tainá hoje à noite, já tô no lucro! Marcamos de nos encontrar na entrada do ginásio. Rapaz, acho que tô dando sorte aqui no Brasil!

Ia ser fácil achar essa garota no meio da multidão. Ela se veste de uma maneira estilosa, diferente, bem individual: sandália de dedo, saia indiana, camiseta de alça, uma bolsa a tiracolo e o mais interessante: um óculos retangular, de armação escura e grossa, engraçado até! Depois de uns mil "Desculpe, achei que você fosse uma amiga minha.", finalmente encontrei Tainá e seu grupo de amigos. Cacete, isso sim é que é moda! Parecia uniforme de escola!

Ela me apresentou suas amigas, Janaína e Ana Clara e seus respectivos namorados, Francisco e Bento. Uma mistura de fazendeiros com intelectuais. Um cara de macacão, de sandália de pneu e com ar professoral. Outro de colete, tênis adidas, óculos e também com ar professoral. Pareciam ser legais, "do bem" como eles mesmo falam... Mas que não me deram muita conversa. "Do bem", isso mesmo! Gíria nova... Todos aqui são "do bem". E que nomes tão simples e idílicos! Janaína, Ana Clara, Francisco, Bento e Tainá. Nada de Rogérios ou Robertos. E eu que já tava me sentindo meio culpado por me chamar Washington... Realmente estava no meio de uma nova época da juventude universitária brasileira!

Comecei a conversar com a Tainá antes que a banda entrasse no palco. Aí... acho que tá rolando uma condição até! Quem sabe posso me dar bem hoje? Ela começou a falar de música: "De quem você é fã?", perguntou. Pô, eu me amarro no George..." Ela imediatamente me interrompeu, dizendo alto: "Seu Jorge? Eu também amo o Seu Jorge!" Puxa, que legal! Ela gosta tanto do George Harrison que se refere a ele com uma intimidade única! Chama ele de "Seu"! Seu Jorge! Isso é que é fã! "Legal você já conhecer ele, hein? Eu sabia que ele ia se dar bem na Europa! O Seu Jorge é um gênio!", ela emendou. Pô, eu morava na Inglaterra. Como eu não ia conhecer o George Harrison?

Essa eu não entendi...

Logo ela perguntou quais bandas que eu gostava. "Eu curtia aquela banda da Bahia...".

"Ah, Os Novos Baianos, né?? Adoro também!" "Não, Camisa de Vênus! "Silvia! Piranha!" cantei, rindo. A cara que ela fez foi de quem tinha bebido um balde de suco de limão com sal. Senti que ela não gostou muito da piada. Tentei consertar: "Achava eles engraçados, mas era coisa de moleque mesmo, sabe?" Óbvio que não funcionou... Aí, acho que dei um fora...

Depois, Tainá foi me explicando que o tal Loser Manos é a melhor banda do Brasil, etc., etc., etc., e que eles "promovem um resgate da boa música brasileira". "Tipo Os Raimundos com o forró?", perguntei. "Claro que não!", disse ela meio exaltada! Ela me falou que não se pode comparar os Hermanos com nada porque "eles são únicos", apesar de hoje existirem outros excelentes artistas já reverenciados pela mídia do Rio de Janeiro como Pedro Luis e a Parede, Paulinho Moska, O Rappa, Ed Motta, Orquestra Imperial, Max de Castro, Simoninha e Farofa Carioca. Ela mencionou também "Marginalia" ou coisa parecida. Foi isso mesmo que eu ouvi? Achei que ela estivesse elogiando eles... Esses foram os nomes artísticos mais escrotos que já tinha ouvido, mas fiquei quieto. Fico feliz em saber sobre essa nova onda musical pois quando saí do Brasil o que fazia sucesso no Rio era Neuzinha Brizola e seu hit "Mintchura". Ainda bem que tudo mudou, né?

Só depois percebi que o nome da banda é em espanhol: Los Hermanos. Ah bom! Mas se eles são tão brasileiros assim porque não se chamam "Os Irmãos"? Quando saí daqui os nomes de muitas bandas costumavam ser em inglês e até em latim. Ainda bem que essa moda de nomes de bandas em espanhol não pegou no Brasil!

Pelo que me lembro, ao explicar qual é a dos "Hermanos", ela usou a expressão "do bem" umas 37 vezes e disse que eles falam de romantismo, lirismo, samba e circo. Legal, mas circo? Pô, circo é foda! Uma tradição solidificada nos tempos medievais que ganha dinheiro maltratando animais. Onde está a poesia de ver um urso acorrentado pelo pescoço tentando se equilibrar miseravelmente em cima de uma bola enquanto é puxado por um cara com um chicote na mão? Rá, rá, rá... Engraçado pra caralho! Na boa, circo é meio deprimente. Palhaço de circo só troca tapão na cara e espirra água nos olhos dos outros com flor de lapela e quando sai do picadeiro, vai chorar no camarim. Que merda! A única coisa legal no circo mesmo é quando ele pega fogo! Isso sim que é um espetáculo de verdade! Aquela correria toda, etc. Senti que essa galera se amarra em circo. Não faz sentido se eles são tão politicamente corretos assim, né? E os pobres animais? E eu querendo não passar em branco na conversa com a Tainá, mas não conseguia lembrar de jeito nenhum a única coisa que eu sabia sobre a banda... Cacete...! O que era mesmo?

De repente, uma gritaria histérica! O show tava começando! O ginásio veio a baixo! Perguntei pra ela: "Eles são todo irmãos, né, tipo o Hanson?" Ela disse um "não" esquisito, como se eu tivesse debochando. Todos eles usam uma barba no estilo Velho Testamento e se chamam "Los Hermanos"! O que ela queria que eu pensasse? Após ouvir a primeira música deu pra ver que os caras são profissionais mesmo, tocam muito bem e são completamente idolatrados pelo público, para dizer o mínimo. Fiquei prestando atenção ao show. Pô, as músicas são boas! Dá pra ver uma influência de Weezer, Beatles e Chico Buarque. Esse aí é fodão, excelente compositor mesmo. Lá na Inglaterra conhecia uns caras que eram ligados ao movimento "Dark", como chamam por aqui. São os sujeitos que gostam de The Cure, Bauhaus, Sister of Mercy, etc. E tem a maior galera aqui no Brasil também que se veste de preto, não toma sol, curte um pessimismo niilista e se amarra nessas bandas. Mas se eles sacassem que o Chico Buarque é o genuíno artista "Dark" brasileiro... Pô, é só ouvir as músicas dele pra perceber: "Morreu na contra-mão atrapalhando o tráfego" ou "O tempo passou na janela é só Carolina não viu". "Pai, afasta de mim esse cálice, de vinho tinto de sangue" ou "Taca pedra na Geni, taca bosta na Geni, ela é boa pra apanhar, ela é boa de cuspir, ela dá pra qualquer um, maldita Geni". Tudo alegrão, né? Aí, se eu fosse dark, só ia ouvir Chico Buarque, brother!

Tentei reengatar a conversa dizendo que achava ao baixista o melhor músico dos Los Hermanos. Ela respondeu, meio irritada: "Mas ele não é da banda!" Como eu ia saber? O cara tem barba também! Aí, não tô entendendo mais nada...

Adiante, ela me disse que o cara que ela mais gostava na banda era um tal de Almirante. Depois de alguns minutos deu pra ver que o camarada imita um pouco os trejeitos do Paul McCartney, só que em altíssima rotação. Ele fica se contorcendo feito um maluco enquanto os outros ficam estáticos. É engraçado até! Parece que ele tem uma micose num lugar difícil de coçar! E fica falando e rindo direto. Ele é o irmão gaiato do cara que canta a maioria das músicas, o tal de Marcelo Campelo, como anunciaram no noticiário local hoje. Isso mesmo, Marcelo e Almirante Campelo: "Os Irmãos"! Legal! Já tava me inteirando! Ah, e tem também dois gordinhos de barba que estão lá também, mas devem ser filhos de outro casamento...

Tava um calor desgraçado, coisa que eu realmente não estou mais acostumado. Fui rapidão ao bar pra beber alguma coisa. Comprei umas quatro latas de refrigerante que era o único troço que tava gelado para oferecer para meus novos amigos: "Aí, trouxe umas coca-colas pra vocês!" Ouvi a seguinte resposta: "Coca-Cola? Isso é muito imperialista... Guaraná é que é brasileiro!" Puxa, que pessoal politizado... Isso mesmo, viva o Brasil! "Yankees, go home", rá, rá! Outro fora que eu dei! Mas, pensando bem, eles não usam o Windows e o Word pra fazer trabalhos da universidade? Ou usam o "Janelas"? Dessas coisas gringas não é tão mole de abrir mão, né? Mais fácil não tomar Coca-Cola! Isso sim que é ativismo estudantil consciente! Posicionamentos políticos à parte, tava quente pra burro, então bebi tudo sob o olhar meio atravessado de todos eles... fazer o quê?

Lá pelas tantas, começou uma música e todo mundo berrou e pulou. Parecia o fim do mundo. Logo nos primeiros acordes, reconheci o som e falei pra Tainá: "Ah, eu sei o que é isso! É um cover do Weezer! Me amarro em Weezer!" Ela olhou pra mim com uma cara indignada e disse: "Que Weezer o quê? O nome dessa música é "Cara Estranho". Já vi que não gostou de novo... Mas quem sou eu pra dizer algum coisa aqui, né? Porra, mas que parece, parece! Mas o que era mesmo que eu não consigo lembrar de jeito nenhum sobre eles? Acho que conheço alguma outra música deles... Só não consigo dizer qual...

Sabia que se eu quisesse me dar bem logo com a Tainá teria que ser entre uma música e outra pois parecia que ela estava vendo um disco voador pousar enquanto os caras tocavam. Resolvi fazer uma piada pra descontrair, que sempre rola em shows. Quando o Campelo tava falando alguma coisa qualquer, berrei: "Filha da putaaaaaaaaaa!" Pra que? Tainá e sua milícia hermanista me deram uma cutucada monstra na costela que me fez enxergar em preto e branco uns 5 minutos! Pô, todo show alguém grita isso! É quase uma tradição até! Eu me amarro no cara! E é só uma piada! Aí, esse pessoal leva tudo muito a sério! Caralho... Pensei em pegar uma camisinha da minha carteira e fazer um balão e jogar pra cima, como rola em todo show, pra mostrar pra Tainá que eu sou uma cara consciente, tipo: "Aí, Tainazão, se tu se animar, eu tô preparado!", mas depois dessa vi que senso de humor não é o forte dessa galera...

O tempo tava passando e nada de eu ficar com minha nova amiguinha. Quando fui tentar falar uma coisa no ouvido dela, foi o exato momento em que começou uma outra música. Foi aí que a louca deu um grito e um pulão tão altos que eu levei uma cabeçada violenta bem no meio do meu queixo! Ela não sentiu nada, óbvio, pois estava em transe hipnótico só por causa de uma canção sobre a beleza de ser palhaço ou lirismo do samba ou qualquer outra coisa do gênero. A porrada foi tão forte que eu mordi um pedaço da língua. Minha boca encheu d´água e sangue na hora! Enquanto eu lutava pra não desmaiar, instintivamente enfiei a manga da minha camisa na boca pra estancar o sangue e não cuspir tudo em cima de Ana Claudia e Jandaína or something. Só que estava tão tonto com a cabeçada que tive que me segurar em uma ou outra pessoa pra não cair duro no chão. Foi quando ouvi: "Nossa, que horror! Lança-perfume! Esse playboy tá doidão de lança! Que decadência..." Lança-perfume? Cara, lógico que não! E mesmo que tivesse, todo show tem isso! Mas nesse, não pode. É "do bem". É feio ter alguém cheirando loló!! Pô, todo show que eu fui na vida tinha alguém movido a clorofórmio. Aqui, não. Rapaz, onde fui me meter?

Babei na minha camisa até o ponto dela ficar ensopada! Fui ao banheiro tentar me recuperar do cacete que tomei. Lavei o rosto e tirei a camisa. Quando voltava passei por uma galera e ouvi resmungarem alguma coisa do tipo: "...e esse mala aí sem camisa..." Porque não se pode tirar a camisa num show? Isso aqui não é só uma apresentação de uma banda? Parecia que eu ainda estava na Europa! Regulões do caralho... E, afinal, o que significa "mala"?

Estava enxergando tudo embaçado e notei que minhas lentes de contato tinham saltado pra longe com a cabeça-aríete de Tainá e esmagadas por centenas de sandálias de dedo. Lembrei que sempre levo um par de lentes extras no bolso. É uma parada moderna que eu achei lá em Londres. Um estojo ultrafino com uma película de silicone transparente dentro que mantém as lentes umedecidas e prontas para uso. Abri o estojo e peguei cuidadosamente a película com as duas mãos e elevei-a contra a luz para conseguir achar as lentes. Estiquei os polegares e indicadores, encostando uns nos outros, para abrir a película entre esses dedos. Balançava o negócio levemente, de um lado para o outro, contra a pouca luz que vinha do palco para conseguir localizar as lentes. Não estava enxergando nada direito! Quando tava lá com as mãos pra cima, fazendo uma força absurda pra achar as lentes, um dos caras legais com nomes simples, me deu um puta safanão no ombro. É claro que o silicone voou longe também... Caralho, minhas lentes! Custaram uma fortuna! Que filho da puta! "Que sinal é esse que tu fazendo aí, meu irmão? Tá desrespeitando as meninas?"

"Que sinal?? Que sinal??", respondi, assustado!

"De buceta, palhaço!", apertando o meu braço que nem um aparelho de pressão desregulado. "Você tá no show do Los Hermanos, ouviu? Los Hermanos! Ninguém faz sinal de buceta em um show do Los Hermanos, sacou?", gritou o tal hipponga na minha cara.

Que viado, eu não tava fazendo nada! Parecia uma freira de colégio! Que lance é essa de buceta? Da onde esse prego tirou isso? As meninas... (Perái! Menina? A mais nova aí tem uns 25!) ficaram me olhando com a cara mais escrota do mundo! A essa altura, já tinha percebido que não ia agarrar a Tainá nem que eu fosse o próprio Caetano Veloso! "Bento", que nome mais ridículo... Isso aqui é um show ou uma reunião de alguma seita messiânica escolhida para repovoar a Terra?

Caramba, que noite infernal! Tava com a língua sangrando, sem enxergar direito, só de calça, arrotando sem parar e puto da vida porque só tinha aceitado vir aqui por causa de mulher. Estava no meu limite. Isso era um show ou uma convenção do Santo Daime? Que patrulhamento! E, de repente, vejo Tainá e seus amigos olhando feio pra mim e cantando a seguinte frase: "Quem se atreve a me dizer do que é feito o samba?" Aí foi demais! Eu me atrevo: Ritmo, melodia e harmonia. Pronto, só isso! Mais nada! Olha só: foda-se o samba, foda-se o circo, foda-se a obsessão por barba da família Campelo e, principalmente, foda-se essa galera "do bem" que está aqui!

Apesar de tudo, a banda é realmente é muito boa! O que incomoda mesmo é esse público metido a politicamente correto e patrulhador e a imprensa que força a barra pra vender alguma imagem hipertrofiada do que rola de verdade. Esse climão de festival antigo de música popular brasileira, daqueles com imagens em preto e branco, com todo mundo participando, que volta e meia reprisam na tv, tudo lindo e maravilhoso. "Puxa vida, um novo movimento musical brasileiro!"? "Estamos realmente resgatando a nossa cultura!" ? Que exagero... Ei, é só música pop! MÚSICA POP!

Caralho, finalmente lembrei! Eu conheço uma música deles! Ouvi em Londres! Numa última tentativa de salvar meu filme com Tainá, na hora do bis, berrei bem alto: "TOCA ANA JULIA!" Só acordei no hospital. Tomei tanta porrada que vou ter que fazer uma plástica pra tirar as marcas de pneu da minha cara! Fui pisoteado! Neguinho ficou puto! Qual é o problema com essa música? Me lembro de estar sendo chutado pela elite dos estudantes universitários brasileiros e da própria Tainá, gritando e me dando um monte de bolsadas na cabeça! Que porra louca! Tentaram me linchar! Ofendi todo mundo! Pô, Ana Julia é uma música boa sim! É um pop bem feito! Se não fosse, o "Seu Jorge" Harrison não teria gravado, né? Se ele não entende de música, quem entende? Me disseram depois que o tal Campelo se retirou do palco chorando, magoado, e o outro irmão mais novo dele, o nervosinho que imita o Paul McCartney, pulou do palco pra me bicar também. Do bem? Do bem é o cacete...

Aí, sinceramente, ainda prefiro o show do Camisa de Vênus...
submitted by avehomem to brasil [link] [comments]


2017.08.12 20:28 joereis1983 E ae, vamos falar de pai.

Vamos falar de pais. Acho que pais são pouco valorizados, talvez por serem os responsaveis pelas feridas mais comuns. Conheço muitas mães solteiras, que odeiam o ex e sempre o acusam de total abandono com os filhos, e possivelmente em sua maioria tem razão, mas acho que muitas mães isolam os filhos do contato com o pai. Mas não entremos nesse mérito. Vou falar do meu pai, talvez seja longo, talvez seja chato e talvez eu sofra um ataque dos ninjas cortadores de cebola, mas um cara fez esse tópico, então acho valido o meu.
Eu sou o primeiro filho do segundo casamento de meu pai. No primeiro ele teve 6 filhos aos quais eu tinha rarissimo contato na infancia. Ele era um sujeito simples, humilde e muito trabalhador. Lembro de bons momentos com ele. Quando bem criança, acho que com uns 5 anos, lembro de brincar no chão da sala e ele chegar do trabalho, com aquelas botas preta, e sentar no chão para brincar comigo. Enquanto minha mãe colocava a jantar no prato, para ele. Lembro ainda de brincarmos de cavalinho, de rolarmos pelo tapete, dele passar a barba em mim para fazer cocegas. Ele era muito divertido. Lembro também das gargalhadas que davamos ao assistir as video-cassetadas e em seguida, Os Trapalhões. Nessa época, meu pai também foi alcoolatra, ele bebia muito. Frequentemente ele não voltava para casa, parava no bar do Bill, no Parque Meia-lua em Jacarei, onde moravamos. Nesse bar, se passava a noite bebendo e jogando conversa fora, durante a madrugada, passava em casa, tomava um banho e partiu trabalho, lógico, sem antes ouvir minha mãe falando muito no ouvido dele.
Meu pai nunca deixou faltar algo em casa, tinhamos o suficiente, eu tive uma vida melhor que a dos meus irmãos mais velhos. Talvez até houvesse uma magoa deles com isso, porém, ele sempre ajudou eles, mas o que me parece, a mãe deles não usava totalmente para gerir a casa, mas não me lembro, só ouvi isso depois de velho. Tenho momentos com meu pai que são inesqueciveis de verdade que ajudaram a me moldar.
1) História longa com TL,DR ao final. Depois de aposentado, por invalidez devido a uma doença no coração, causada pela doença de Chagas, que pegou possivelmente nos dormitórios das obras onde ele trabalhou pelo pais. Ele resolveu trabalhar mesmo assim, devido ao fato de não conseguir ficar parado. Nessa época, moravamos em uma favela chamada Rio Comprido, que fica em frente a Unip de São José dos Campos, para quem anda pela via Dutra naquela região, é facil identificar o lugar, pois é bem visivel. Então ele arrumou um trabalho como atendente de um bar ao lado da Churrascaria Gaucho, em Jacarei, outra vez, na beira da Dutra. Aquele local era um ponto de prostituição, devido ao movimento de caminhoneiros. Durante os finais de semana e férias escolares, eu ia com meu pai para esse bar, para ficar com ele. Ele trabalhava a noite. E a frequencia de figuras bizarras era notória. Eu tinha uns 12~13 anos, e sinceramente, fora os desfiles do programa Silvio Santos, não tinha muita idéia do que era um trans. Pois bem, uma cliente que frequentava sempre o bar, era a Michele, uma garota realmente bonita, sempre com roupas curtinhas, decotes, bem maquiada. Meu pai ao perceber que eu olhava sempre pra ela, me indagou:
Fiquei embasbacado. Não conseguia entender bem o que era aquilo, e pensei muito naquilo o tempo inteiro. Na noite seguinte, meu pai, enquanto estávamos la, chegou Michele, o bar estava bem vazio, era começo de noite ainda. Ela encosta no balcão, decote em exibição, me cumprimenta com o "oi garotinho" de sempre. Eu devia estar roxo no momento (uma vez que nós, negros, não ficamos vermelho). Meu pai, com aquele jeitão zueiro dele, encosta perto e começa a falar com Michele.
Caras, podem me zuar, dane-se. Eram seios lindos. Meu pai perguntou se ele podia pegar. Com o positivo, deu uma buzinada, e eu ali, sabe-se la como, eu ainda estava la. Então Michele, perguntou para mim, com os seios para fora:
Obviamente, sem emitir o menor ruido, sacudi a cabeça com um não. Cara, eu estava em panico. Ela puxou minha mão e pôs no seio dela, dei um sorriso amarelo, rigido, envergonhado e uma leve buzinada, era realmente muito frio, mas, lembro de ter gostado Após isso, ela falou pro meu pai que quando achasse que era hora de dar um presentinho para mim, chamar ela. Ele deu risada e falou, sai fora meu, ele não gosta disso não. E ela foi embora rindo alto kkkkk. Falei pro meu pai que fo sacagem fazer aquilo, ele disse que era besteira, só que não devia contar pra minha mãe por que senão ela ia encher o saco. Detalhe que minha mãe aparecia la as vezes e sempre via ela dando risada com a Michele e outros travecos, mas nunca soube.
TL,DR: Meu pai proporcionou uma buzinada na teta de um trans em 1995.
2) Aos 13 anos, pouco tempo depois da história anterior, nos mudamos para um chacara numa região praticamente rural daqui de sjc, onde meu pai era o caseiro. Havia pouco trabalho, era bem tranquilo e eu passava os dias vindo da escola e assistindo filmes em vhs que alugava com dinheiro da minha mesada. A unica obrigação que eu tinha era de alimentar todos os bichos e recolher os ovos das galinhas. Eu ja não me dava muito bem com minha mãe, então lembro de uma discussão dela com meu pai, onde ela queria que ele cortasse minha mesada, pois eu era muito atoa, ajudava pouco e tudo mais. Implicancia dela. Era uns 60 reais por mes. Então ele falou pra ela que preferia que eu fosse atoa e ficasse em casa vendo meus filmes, lendo e estudando do que ser igual os filhos do Fernando. Fernando era um amigo do meu pai que teve uma vida semelhante a dele, ambos foram metarlugicos, e Fernando batalhou muito na vida, teve 3 filhos, sendo que o mais novo era da minha idade, e todos estavam preso. Meu pai veu Fernando definhar com essa situação, dia a dia, se afogando no alcool. E indo visitar os filhos aos finais de semana. Até um dia que sofreu um derrame e ficou invalido em cima de uma cama.
3) Quando meu pai teve o segundo enfarto.
Ele ja havia tido um enfarte e ficou hospitalizado acho que uma semana ou mais. Então ele teve o segundo, foi bem pesado. Ele foi encaminhado ao hospital e ficou entubado na UTI por um tempinho. Eu olhava ele pela janela, via um desespero nos olhos dele. Quando o médico transferiu ele para fora da UTI, na primeira oportunidade, tirou o avental, se levantou, pegou a carteira e go home. Ao chegar em casa, minha mãe brigou com ele, que estava meio fraco, então ele falou algo que eu acho que sinto igual. - Você tem que prometer que caso eu fique entubado daquele jeito, dependendo de aparelhos para viver, vc vai mandar desligar tudo. Aquilo não é vida, aquilo é pior que a morte.
4) Quando eu matei um cachorro.
Essa eu ja contei aqui. Nessa chacara, em um momento chegamos a ter 13 cachorros, Pinscher, Boxer, Pastor Alemão, Fila, Vira Latas e até um Huskie. Meu pai adorava animais e sempre que achava um cachorro judiado, ficava com dó e trazia. Pois bem, o Fila (o cão mais agressivo que eu ja tive contato.) brigava com os outros e numa briga com o Pastor Alemão, ele teve um rasgão perto do ouvido. Como não tinhamos acesso a veterinarios, e sinceramente, anos 90 não havia tantos. Fizemos o de sempre, meu pai imobilizouo cachorro, eu senti em cima e passamos aquele spray roxo que não sei o nome, mas servia para tudo, pois até em mim ele ja passou aquilo. Liberamos a fera e vida que segue. Sempre davamos uma olhada e reaplicavamos esse spray, mas é preciso ter a noção, que o Fila é uma raça que tem um certo excesso de pele. Isso é um Fila. Então, possivelmente uma mosca varejeira sentou no machucado e soltou alguma larva. E devido a proximidade com o ouvido, as larvas entraram para la. O fato foi que quando notamos, colocamos outro remédio, alcool, até uma combinação de matos que um velho indio da vizinhança fez, foi tentado e o cão cachorro não se recuperou. Começamos a trata-lo com um remédio para dor e até que se perdeu o efeito. Então ele parou de comer e de beber, meu pai disse, vou sacrificar ele. Eu tinha uns 13~14 anos, falei para ele, deixa comigo. Assumi a responsabilidade pois meu pai ainda não estava totalmente recuperado, ele tinha muito carinho pelo fila, pois era semelhante a um que ele teve na infancia. Ele apenas me autorizou depois de minha insistencia. Então me orientou a cavar a cova, fui perto das arvores cavei. (Caras, é muito falso as cenas desses filmes, onde alguém consegue cavar uma cova sozinho, rapidamente.) trouxe arrastando o fila, que só grunhia e coloquei no buraco, olhei para ele, voltei para casa, tomei uma agua e disse ao meu pai que só faltava terminar, ele deu uma olhada pra mim, olhos meio marejados, deu um ok. Pensei que talvez ele fosse querer dar uma ultima olhada... Mas não, fui la, olhei pro Fila, estava respirando ainda, com o olho aberto, então peguei a enxada, com medo de não conseguir em só um golpe, levantei o mais alto que pude, com a parte detrás da enxada virada para o cão, e bati com toda força possivel. Uma pancada tão forte que eu ajoelhei, e ae chorei, aquele choro amargo, meio entalado, ainda tentando segura-lo... . Me senti mal mesmo, levantei, puxei a enxada que havia ficado afundada no cranio, ela ficou presa, então coloquei o pé no focinho e forcei para sair. Cobri o buraco, ainda com o nó na garganta, fui me lavar e voltei para casa, meu pai perguntou se estava tudo bem, respondi que sim, mas essa foi uma das sensações mais dura que ja tive. Mas me ensinou muito, amadureci muito aquele dia.
5) Quando ele morreu.
Meu irmão, tinha 7 anos e eu ja tinha 15. A gente brigava muito e meus pais protegiam muito ele, logo, isso me revoltava. Meu irmão era sempre grudado com meu pai, para onde ia, sempre levava ele junto. Nesse dia, meu pai acabou optando por ir de manhã ao banco receber a aposentadoria, e não ir a tarde, como fazia tradicionalmente. Ele pegava meu irmão na escola, e ia ao centro para isso. Mas nesse dia ele mudou de idéia. Tinhamos discutido e estavamos sem nos falar a cerca de uns 5 dias. Então ele foi, se sentiu mal, enfartou, caiu e bateu a cabeça. Segundo o médico, não deu nem tempo de sentir dor. Eu estava em cima de uma arvore tirando jaca, quando percebi a correria da cachorrada para o portão, sinal que alguém estava chegando. Fui até la e era minha mãe com o patrão do meu pai. Ja foi sinal que algo havia acontecido. Minha mãe me abraça chorando, e me avisa. Me senti muito mal cara. A sensação que eu senti naquele eu consigo me lembrar até hoje. Pegamos meu irmão na escola, e vendo as condições de minha mãe, pedi para que eu contasse ao meu irmão. Levei ele para um canto, falei o quanto amava ele, que o pai gostava muito e tinha muito orgulho. Falei que sabiamos que ele tinha o problema cardiaco e ele acabou morrendo. Meu irmão de cabeça baixa, vi os olhos dele, são castanho claro, pingou algumas lagrimas na terra, dei um abraço. Ele segurou o choro, disse que pena, ficou triste. Acho que isso que deve ter afetado a situação dele hoje, com depressão e sem rumo. Lembro que durante o velório, foi a primeira vez na vida que vi todos meus irmãos juntos, incluindo o mais velho, que se tornou um grande homem. Meu pai tinha um anel grosso, grande, feito por ele na época que era metalurgico e ficou comigo. Alguns anos atras, entreguei ele para esse meu irmão. Hoje completam 18 anos que isso aconteceu.
Lembro de muita coisa boa dele, claro, teve coisas ruins tb, afinal, ele era um homem de seu tempo. Ele ja bateu em minha mãe, traiu ela trocentas vezes, tinha algumas posturas machista. Mas mesmo assim, era o meu herói. Ele dizia que um dia eu teria meus filhos e saberia como é complicado ser pai. Dito e feito. Acho que o pior, dele não estar mais aqui é fato que eu gostaria muito, muito mesmo, que minha filha tivesse convivido com ele. Quando ela era mais nova, antes de ser aborrescente, ela tinha muito dele. A gargalhada, o bom humor, o gosto pela bagunça... mas ae virou aborrescente e estragou. Sobre ser pai, vcs que ainda não são e talvez sejam um dia, saibam que não é facil e sempre tentamos fazer o melhor por vcs. As vezes, até o "não se importar", que vcs acham que pensamos, é para vocês ja irem aprendendo com suas próprias decisões. Quando se é jovem, se sabe tudo sobre a vida, acho o que minha filha mais fala, quando eu aconselho é "Eu sei paiiii.". Eu falava a mesma coisa, ae vc se torna adulto e todas as certezas viram duvidas. Acredite, ser pai é muito mais dificil que ser filho. Acreditem.
Abracem seu pai ou aquele que vc quer bem e não sejam covardes. Digam que amam, beijem, abrace forte e aproveitem, amanhã pode ser que ele não esteja ae, assim como o meu.
E vcs, querem falar sobre seu pai? Aproveitem.
Abraços Redditor.
**** ocultando nomes
submitted by joereis1983 to brasil [link] [comments]


10 SINAIS QUE UMA MENINA GOSTA DE VOCÊ - YouTube 10 SINAIS DE QUE ELA GOSTA DE VOCÊ - YouTube 5 SINAIS QUE UMA MENINA ESTÁ APAIXONADA POR VOCÊ - YouTube 8 sinais que uma garota dá quando está afim de você - YouTube TOP 10 SINAIS QUE UMA MENINA GOSTA DE VOCÊ - YouTube 10 SINAIS QUE UMA MENINA GOSTA DE VOCÊ - YouTube 10 Sinais Que Uma Menina Gosta de Você - YouTube 9 Sinais Que Ela Gosta de Você - YouTube 5 Sinais Que Uma Pessoa Não Gosta De Você - YouTube

6 Sinais Descarados De Que Ela Está Afim De Você

  1. 10 SINAIS QUE UMA MENINA GOSTA DE VOCÊ - YouTube
  2. 10 SINAIS DE QUE ELA GOSTA DE VOCÊ - YouTube
  3. 5 SINAIS QUE UMA MENINA ESTÁ APAIXONADA POR VOCÊ - YouTube
  4. 8 sinais que uma garota dá quando está afim de você - YouTube
  5. TOP 10 SINAIS QUE UMA MENINA GOSTA DE VOCÊ - YouTube
  6. 10 SINAIS QUE UMA MENINA GOSTA DE VOCÊ - YouTube
  7. 10 Sinais Que Uma Menina Gosta de Você - YouTube
  8. 9 Sinais Que Ela Gosta de Você - YouTube
  9. 5 Sinais Que Uma Pessoa Não Gosta De Você - YouTube
  10. 6 SINAIS QUE ALGUÉM GOSTA DE VOCÊ

New Chinese Trailer Action Movies How to Make An Eiffel Tower with Bamboo Sticks 10 Sinais Que Uma Menina Gosta de Você A Aparência dos Atores de Filmes de T... E aí meus amigos, tudo bem por aí? Por aqui tá tudo certo, mas vai ficar ainda melhor depois desse vídeo de hoje. Dificilmente nós aqui do Fatos Desconhecido... No vídeo de hoje listamos 10 sinais que uma menina gosta de você. Não esqueçam do like, se inscrevam, e ativem às notificações. :D Desfrutem do vídeo. Espero... E-book Grátis - 12 Erros Que Fazem Ela Te Dar um FORA: https://bit.ly/ebook-gratis-mb Aprenda a conquistar mulheres lindas pela internet, mesmo se você for f... APRENDA A DESENHAR ANIMES!! http://bit.ly/2zvMhbn http://bit.ly/2zvMhbn http://bit.ly/2zvMhbn Todos nos sabemos que as mulheres são mestres em dar sinais err... Veja mais 3 dicas aqui - http://homemderespeito.com/ Sinais que uma menina gosta de você Um vídeo sobre 10 sinais de que ela está interessada em você :D Me siga nas redes sociais! Instagram: http://www.instagram.com/kellywollmann Twitter: htt... Mulheres são rainhas em dar os sinais errados para os homens. Elas até acham que estão fazendo a coisa toda certa, mas na maioria das vezes não estão. E você... 5 Sinais Que Uma Pessoa Não Gosta De Você 👍 Quer mais? Acesse http://alexandervoger.com/comecar-agora/ Para desenvolver seu poder de sedução clique acima 👉 C... Sabemos que o modo mais fácil de saber se alguém gosta de você é perguntando, porém nem todas as pessoas conseguem ser tão diretas e não ficam tão à vontade para isso, nesse caso a melhor ...