Quantos segundos leva para uma mulher para se apaixonar

Se apaixonar por alguém leva menos de um segundo ... necessário para que duas pessoas se apaixonem é de um quinto de segundo; quase tão rápido quanto conseguimos pensar. ... que uma pessoa ... Inclinou-se para a frente, movendo-se devagar, como se ela pudesse se assustar a qualquer momento, e sua boca firme roçou a dela, parando brevemente, mal tocando, e Callie pulou para trás, uma ... Pois é, conseguiram mensurar o tempo que leva para um homem achar uma menina atraente ou não só de bater os olhos Homens levam apenas 8,2 segundos para se apaixonar Ir ao conteúdo Rapaz se apaixonar é uma palavra muito forte,ela ficar afim seria melhor,em médio um cara gasta uns 2 meses desdo começo até rolar alguma coisa,mas cada caso é uma caso tem gente que demora mais e tem gente que não,depende da garota e do cara e da situação,na média digo que é 2 meses,mulher é muito chata e desconfiada,fica te conzinhando por um tempo até aceitar. Main Nove Regras a ignorar antes de se apaixonar. Nove Regras a ignorar antes de se apaixonar MacLean Sarah. Year: 2016 Language: portuguese ISBN 13: 9788580415056 File: EPUB, 727 KB Send-to-Kindle or Email . Please login to your account first; Need help? Please read our ... É comum que todas as pessoas questionam periodicamente as próprias capacidades, procurando todo tipo de defeito em si mesmas. Em alguns casos, isso é algo útil, que leva ao autodesenvolvimento. Mas na maioria das vezes, a autocrítica construtiva acaba virando um flagelo autodestrutivo, que impede uma vida plena e feliz. E foi para aquelas pessoas que estão passando por um período ... Escreva uma carta para ela. Se quiser que ela sinta sua falta porque vocês moram longe um do outro, uma coisa fofa e inesperada que você pode fazer é escrever uma carta para ela. Ninguém mais escreve cartas, e ela vai gostar do gesto e achar incrivelmente romântico você ter se esforçado e escrito. Ele tirou uma das luvas para tomar o pulso da garotinha desacordada. Agradecendo a Deus por ainda estar estável, ele colocou a luva de volta e, então, pegou a garota. Os olhos da mãe se abriram e, por um momento, brincaram de cabo de guerra antes de ela soltar a menina. Os lábios dela se mexeram em uma súplica silenciosa: Por favor. Se apaixonar é tirar a roupa sem pensar duas vezes. Se apaixonar é curtir todos os momentos, e em cada brecha, encontrar uma chance para satisfazer os desejos. Se apaixonar é agir por impulso e depois arcar com as consequências, boas ou ruins. Se apaixonar é sentir um tesão incontrolável, é deixar a vontade carnal sobressair ao seu juízo. Oiiii,eu gostaria de saber duas coisas:a primeira ,é se é possível fazer uma simpatia para atrair um ídolo(ou seja,alguém que nunca te viu na vida).A segunda,é se poderia ser disponibilizada uma magia para fazer com que uma pessoa se apaixone tão irremediavelmente a ponto de vir ao seu encontro onde quer que seja. Desde já agradeço.

Shae (Parte 1)

2020.06.01 01:26 altovaliriano Shae (Parte 1)

Uma prostituta aprende a ver o homem, não seu traje, caso contrário acaba morta numa viela.
(ACOK, Tyrion X)
A primeira vez que conhecemos Shae, ela já está fora da tenda de Tyrion, dividindo uma fogueira com Bronn, Podrick, um criado e um cavalariço.
Eu gosto de mencionar Podrick, o criado e o cavalariço, pois muito se fala sobre Bronn e Shae serem agentes de Tywin ou de outra pessoa, mas muito mais fácil que os informantes sejam estes servos a quem Tyrion não presta atenção nem tem qualquer relação especial. Shae trabalhar para outra pessoa é algo que abordarei ao longo do texto.
Retornando, quando Shae nos é apresentada percebemos o quão esperta a garota é. Sua primeira fala no livro já é uma demonstração de autonomia e articulação.
É ela? – perguntou a Bronn.
Ela se ergueu num movimento gracioso e olhou para ele, da majestosa altura de um metro e meio ou mais.
É, senhor, e ela pode falar por si mesma, se assim quiser.
(AGOT, Tyrion VIII)
Já sua segunda fala nos deixa claro que Shae tanto é ousada quanto divertida, capaz de entreter de Bronn a Tyrion.
Sou Tyrion, da Casa Lannister. Os homens chamam-me Duende.
Minha mãe chamou-me Shae. Os homens chamam-me… com frequência.
Bronn deu risada, e Tyrion teve de sorrir.
(AGOT, Tyrion VIII)
Mas esta troca de palavras inicial não serve apenas para que saibamos sobre as qualidades mentais de Shae. Em meio ao atrevimento e piadinhas espertas, temos os primeiros indícios que Shae já é uma prostituta experiente.
Mais tarde, em A Fúria dos Reis, saberemos que Shae contou a Tyrion que era abusada sexualmente pelo pai e que fugiu de casa. A forma trivial como o assunto é discutido entre Tyrion e Shae parece reforçar a ideia de que este passado trágico não é recente e que Shae já se prostitui há algum tempo.
Outro momento em que a experiência de Shae fica clara é quando a garota negocia seu futuro relacionamento com Tyrion. Primeiro, ela estabelece sem pudor que cobrará mais caro para se portar com sinceridade perante Tyrion:
O que me agradaria seria obter de você a verdade, garota.
Está bem, mas isso custará o dobro.
(AGOT, Tyrion VIII)
Para completar, quando Tyrion lhe propõe comprar sua fidelidade, Shae também aceita com naturalidade os termos do anão, sem barganhar ou ficar impressionada:
Sou um Lannister. Tenho ouro com fartura, e pode descobrir que sou generoso… Quero mais de você do que aquilo que tem entre as pernas, embora também queira isso. Partilhará a minha tenda, encherá meu copo de vinho, rirá dos meus gracejos, massageará as minhas pernas doloridas depois de cada dia de marcha… e quer se mantenha comigo durante um dia ou um ano, enquanto estivermos juntos, não levará nenhum outro homem para a sua cama.
É justo – ela estendeu a mão até a bainha do vestido de ráfia e tirou-o pela cabeça, num movimento suave, atirando-o para o lado. Por baixo, nada havia a não ser Shae. – Se não apoiar essa vela, meu senhor vai queimar os dedos.
(AGOT, Tyrion VIII)
O comportamento de Shae parece indicar que este tipo de relação não é novo para ela. Entretanto, é justamente nesse ponto que as aparências e circunstâncias da garota voltam a ser relevantes. Shae é achada seguindo um acampamento de guerra, usando um vestido de ráfia e seu cliente original era um cavaleiro de baixa patente:
Tirei-a de um cavaleiro. O homem estava relutante em desistir dela, mas o seu nome mudou um pouco a maneira dele de pensar… isso e o meu punhal em sua garganta.
Magnífico – disse secamente Tyrion, sacudindo as últimas gotas. – Acho que me lembro de ter dito encontre-me uma prostituta, e não me faça um inimigo.
Tyrion perguntou-lhe pelo homem de quem Bronn a tirara, e ela disse o nome de um servidor de um fidalgo insignificante.
(AGOT, Tyrion VIII)
Nós sequer podemos arguir que o cavaleiro poderia a ter enganado. Primeiro porque, como Shae diz na citação que inaugura este texto, uma prostituta esperta precisa enxergar o homem e não o traje dele. Em segundo lugar, por que a própria Shae admitiu saber que ele era uma pessoa insignificante:
Não é preciso temer homens como ele, senhor – disse Shae, com os dedos atarefados em seu membro. – É um homem pequeno.
(AGOT, Tyrion VIII)
Portanto, Shae não é uma cortesã ou alguém acostumado a luxos, como alguns leitores mais imaginativos cogitam. Na verdade, sua ousadia parece decorrer do instinto de sobrevivência de uma pessoa de ‘nascimento baixo’ e toda a sua esperteza não a impediu de ser nada mais do que a prostituta de um “homem pequeno” em um acampamento de guerra. Em outras palavras, Shae tirou a sorte grande quando foi escolhida para Tyrion. Ela não tinha nenhum grande plano na manga.
Mas, verdade seja dita, Shae deve ter feito o cálculo de custo-benefício antes mesmo de ter sido trazida à tenda de Tyrion. Afinal, o próprio Tyrion exigiu a Bronn que a prostituta que este arranjasse deveria ser avisada que seu cliente era um Lannister e um anão:
[…] Assegure-se de lhe dizer quem sou e a previna do que sou.” Jyck nem sempre se incomodara em fazer aquilo. Havia um olhar que as moças por vezes davam quando vislumbravam pela primeira vez o fidalgo a quem tinham sido contratadas para satisfazer… um olhar que Tyrion Lannister não queria ver nunca mais.
(AGOT, Tyrion VIII)
Então, quando Shae apareceu na vida de Tyrio, tudo que ela poderia esperar era acompanhá-lo durante o tempo da batalha. Shae não estava procurando agradá-lo mais do que isso. Tyrion a mantém em sua tenda, depois em seu quarto na Estalagem da Encruzilhada e somente na última linha de seu capítulo em A Guerra dos Tronos é que fala em levá-la a Porto Real.
Na verdade, do jeito como a conversa com Tywin se desenrola, fica parecendo que o próprio Tyrion não havia cogitado levar Shae consigo até que seu pai menciona isso:
Uma última coisa – disse ele da porta. – Não levará a prostituta para a corte.
Tyrion ficou sozinho na sala comum durante um longo tempo depois de o pai ir embora. Por fim, subiu os degraus até suas acolhedoras águas-furtadas sob a torre sineira. [...]
Tenho em mente levá-la para Porto Real, querida – sussurrou.
(AGOT, Tyrion X)
Uma vez que no capítulo anterior fica claro para Tyrion que o Tywin o pôs na esquerda do exército sem contar que pretendia deixar esse arregimento ser massacrado (a ponto de Tywin confessar isso), eu acredito que Tyrion só resolveu levar Shae a Porto Real como um insulto à ordem do pai e não porque necessariamente estava apaixonado pela garota.
Mas com isso não quero dizer que Tyrion já não projetava sua carência sobre Shae. Este tipo de coisa já estava sendo plantado por Martin desde a primeira noite do anão com ela. Tyrion já gostara da objetividade de Shae enquanto prostituta, de seu comportamento contraditório (espacialmente do sorriso que alternava entre (“tímido, insolente e malvado”) e de suas características físicas. Estas últimas eram as que tinham mais relação com seu amor perdido.
De fato, uma coisa notável é que Tyrion avalia Shae como “aparentemente com não mais de dezoito anos”. Portanto, jovem o suficiente para parecer um fantasma de sua relação adolescente com Tysha, mas não jovem a ponto de ser uma segunda Tysha na cabeça dele (que até o momento achava que Tysha era uma prostituta).
Por outro lado, inconscientemente, Tyrion denuncia ao leitor que sua primeira noite com Shae tem alguma forma de paralelismo com a experiência que teve com Tysha. Na estrada de altitude com Bronn, Lannister explica que a canção myresa “As Estações do Meu Amor” é para ele uma lembraça de seu amor perdido.
Então deveríamos cantar, para que fugissem aterrorizados – e começou a assobiar uma melodia […]. – Conhece esta canção? – perguntou.
Ouve-se aqui e ali, em estalagens e bordéis.
É de Myr. “As Estações do Meu Amor.” Doce e triste, se compreender as palavras. A primeira mulher com que me deitei costumava cantá-la, e nunca fui capaz de tirá-la da cabeça.
(AGOT, Tyrion VIII)
Não por coincidência, é esta canção que enche a cabeça de Tyrion após sua primeira noite com Shae.
Sentia a suavidade dos seios dela comprimidos contra seu braço. Era uma sensação boa. Uma canção encheu-lhe a cabeça. Suavemente, baixinho, pôs-se a assobiar.
Que é isso, senhor? – murmurou Shae contra seu corpo.
Nada – respondeu. – Uma canção que aprendi quando era rapaz, nada demais. Durma, querida.
(AGOT, Tyrion VIII)
Porém, por mais que seja irresistível ver nesse gesto de Tyrion um indício de que ele estaria, desde o primeiro encontro, Shae com Tysha, não sabemos se isto não é um reflexo de Tyrion com todas as prostitutas com que dorme. Martin, inclusive, nos brinda com uma informação que me passou batido em todas as minhas releituras até hoje:
Tyrion percebeu que precisava dela. Dela ou de alguém como ela. Já se passara quase um ano desde que dormira com uma mulher.
(AGOT, Tyrion VIII)
Segundo o que eu entendi, Tyrion estaria à procura de qualquer mulher como Shae, não ela em específico. E o fato de que estava há quase um ano sem ninguém pode ter aumentado a opressão de sua solidão, a ponto de ele começar a fantasiar enquanto se relacionava com a prostituta.
De toda forma, eu diria que a decisão de levar Shae como um insulto a uma ordem direta de Tywin acaba por se virar contra o próprio Tyrion. O tipo de governo que Tyrion imprime em Porto Real cada vez o deixa mais dependente de seus próprios homens e de sua prostituta.
Shae tornasse a única fonte de prazer e carinho de Tyrion e isso o leva a, aos poucos, se apaixonar por ela. E ela, como uma prostituta esperta, sabe disso, pois aprendeu “a ver o homem, não seu traje”.
Na próxima semana, haverá uma parte 2.

Perguntas

  1. Nós conhecemos depois ‘o cavaleiro de um fidalgo insignificante’ que estava com Shae? Ou o personagem era insignificante até para GRRM?
  2. Tywin tem mesmo um informante entre a criadagem de Tyrion ou o anão é que foi muito óbvio ao trazer Shae para dentro da Estalagem?
  3. Tywin sabia que, ao ordenar que Tyrion não levasse Shae para Porto Real, o anão faria exatamente o contrário?
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


Como Fazer Uma Garota Sentir Sua Falta: 12 Passos